Anta albina recebe cuidados no Centro de Reabilitação de Animais Silvestres

Foi encontrada em um criadouro particular no município de Sete Quedas (MS), uma anta albina. O animal foi resgatado pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e encontra-se atualmente no Centro de Reabilitação de Animais Silvestres – CRAS – em Campo Grande (MS).

De acordo com o veterinário Álvaro Cavalcanti, a anta albina deve ter cerca de 10 anos de idade e neste tempo todo nunca tinha tomado banho num lago. “O banho deste animal era feito com mangueira num recinto sem água e sem cobertura. Estamos adaptando um recinto maior do que o animal vivia no criadouro particular e devemos transferir o animal amanhã”, informou. O veterinário fez questão de ressaltar o apoio do secretário de Estado de Meio Ambiente, Carlos Alberto Negreiros Said de Menezes, que autorizou de imediato o pedido para criar um recinto para a anta albina.

Álvaro Cavalcanti informou também que a alimentação do animal mudou e está bem diferente do antigo criadouro. “A gente classifica a antiga alimentação da anta albina como seca, não tinha verde no cardápio, sem legumes e frutas”, comentou. Agora, está recebendo alimentos como abóbora, beterraba, batata e cenoura e, algumas frutas. Além disso, o cardápio conta com folhas de imbaúba e coqueiro. A equipe de veterinários forneceu por alguns dias diversos tipos de folhas para ver qual o animal preferiu.

O animal raro foi apreendido em uma propriedade particular nos arredores do município de Sete Quedas, e foi trazido para o Cras no mesmo dia. De acordo com informações do Centro, o animal albino é raro, sendo a maioria dos componentes da espécie de cor marrom.

Com informações MS Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>