Atrativo em Bonito inicia projeto para criação de RPPN

A Estância Mimosa Ecoturismo, passeio localizado em Bonito (MS), recebeu no dia 20 de dezembro a visita de Rubens Rosa, técnico da empresa Geosul – Geoprocessamento e Meio Ambiente, contratada pelos proprietários do atrativo com a finalidade de levantar dados de campo para a criação de uma Reserva Particular do Patrimônio Natural – RPPN – no local.

De acordo com definição do ICMBio (Insituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), RPPN é uma unidade de conservação criada em área privada, gravada em caráter de perpetuidade, com o objetivo de conservar a diversidade biológica. A criação de uma RPPN é um ato voluntário do proprietário, que decide constituir sua propriedade, ou parte dela, em uma RPPN, sem que isto ocasione perda do direito de propriedade.

Segundo Luiza Coelho, Diretora de Sustentabilidade do passeio, o uso pretendido da RPPN é para o ecoturismo e pesquisa científica.”O ecoturismo na propriedade já é realizado seguindo diretrizes de sustentabilidade e práticas de mínimo impacto, promovendo a conduta consciente em ambientes naturais”.

A área proposta para RPPN na possui 278,4246 hectares (66% da área total da fazenda), abrangendo cerca de 127 hectares de matas preservadas.

O interesse em criar uma RPPN na Estância Mimosa existe desde a data de sua aquisição.”Quando adquirimos a Estância Mimosa em 1999, pelas grandes extensões de matas preservadas e relevo acidentado da propriedade, já sabíamos que a vocação maior da área era para ecoturismo e conservação, assim, na compra da fazenda já nasceu o sonho de um dia criar a RPPN Estância Mimosa, ajudando, assim, a assegurar a conservação do tesouro que é a Serra da Bodoquena”, revela Luiza.

Nesse mesmo ano a outra propriedade do grupo, a Fazenda Cabeceira do Prata, em Jardim (MS), se transformou em RPPN, dando uma vasta experiência para os proprietários. “A criação da RPPN nesse local teve o objetivo de proteger uma área de rara beleza natural: o rio olho d`água e suas nascentes. A experiência de cuidar e tocar a RPPN acumulada nestes 11 anos de gestão, somada ao reconhecimento da importância desta ação, o qual observamos nos turistas visitantes, no trade turístico e na população em geral, nos apaixona cada vez mais pela conservação em terras privadas”, conclui Luiza.

O projeto para a criação da RPPN na Estância Mimosa recebe o apoio do 4º Edital do Programa de Incentivo às Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN) do Pantanal, elaborado pela REPAMS – Associação de Proprietários de RPPNs de Mato Grosso do Sul, no qual a Fazenda está inscrita. 

Fonte: Bonito Brazil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>