Birdwatching é tema de reportagem na Revista Tam

A obervação de aves atrai cada vez mais adeptos no mundo inteiro. A explicação para tamanha atração pode estar nas cores vibrantes ou no canto, entoado por vozes afinadas, ou até mesmo na forma graciosa das aves.

Por esse grande interesse a Revista Tam do mês de maio dedicou algumas páginas para a prática do birdwatching e exaltou as riquezas em fauna e flora que o Brasil possui.

HISTÓRIA

Birdwatching é o termo em inglês para ” Observação de aves”, lançado em 1901, pelo ornitólogo inglês Edmund Selous. A observação de pássaraos é datada de pelo menos um século antes de 1901, com a criação da Audubon Society, nos Estados Unidos e da Royal Society for the Protection of Birds. Essas sociedades chamaram a atenção para o fato que as aves eram observadas vivas.
Em 1930 foram formados os primeiros grupos organizados de birdwatchers na Inglaterra.

Devido a esse interesse, os ingleses são os visitantes mais assíduos em Poconé (MT) – uma área que abrange a floresta amazônica, cerrado e chaco, e é considerada uma das regiões mais ricas quando o assunto é biodiversidade, com aproximadamente 500 espécies de aves catalogadas.

Além dos ingleses, muitos outros turistas estrangeiros como suecos, dinamarqueses, franceses, alemães, norte-americanos, japoneses entre outros, visitam todos os anos o Pantanal para “passarinhar”.

Para observar aves é necessário: um binóculo, um guia de campo, livro com ilustrações ou fotos e nome das aves.

Na Chapada dos Guimarães, a 65 km de Cuiabá, as aves observadas foram o uirapuru- laranja com a apresentação da sua dança do acasalamento, o urubu – rei, que é uma espécie de condor, vive sozinho ou em pequenos grupos e é silenciosa e também araras – azuis.

Praticar birdwatching com certeza é uma atividade  que surpreende a cada novo olhar.

Confira a reportagem: http://www.tamnasnuvens.com.br/revista/site/index.html

Fonte: Assessoria de Imprensa
Recanto Ecológico Rio da Prata
Estância Mimosa Ecoturismo
www.bonitoweb.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>