Conheça Rodrigo Coinete do Centro de Convenções de Bonito

A Coluna Quem Faz Bonito dessa semana, apresenta o jovem economista Rodrigo Coinete, Presidente do Bonito Convention Visitors Bureau e Diretor Comercial do Centro de Convenções de Bonito (CCB) e  que este ano será sede de diversas atividades culturais inseridas na programação do Festival de Inverno de Bonito.

Para dar início ao nosso bate-papo, Rodrigo nos contou como surgiu a ideia da criação do Centro de Convenções de Bonito. “Minha família é do setor de eventos, tem raízes do Mato Grosso do Sul. Então há muito tempo minha mãe e eu tínhamos este projeto. Esperamos a cidade desenvolver-se, contar com uma boa rede hoteleira e inaugurar o aeroporto para darmos início às obras. Sempre acreditamos no potencial de Bonito como destino de eventos”.

A ideia inicial foi concretizada em agosto de 2006. “Levamos um ano e meio no desenvolvimento do projeto e licenciamento ambiental e mais dois anos de obras”. diz Rodrigo. No mesmo ano, o Centro de Convenções abriu suas portas para seu primeiro evento “a Jornada Centro Oeste de Anestesiologia, que bateu recorde de público! E no mês seguinte tivemos o FERTBIO, evento nacional com mais de 1.000 participantes”, conclui.

O Centro de Convenções de Bonito é um espaço para a realização de eventos diferenciados e sua arquitetura se integra à natureza, valorizando a cultura e a flora da região. Esses foram alguns dos motivos responsáveis pela inserção do local no Festival de Inverno para a realização de atividades culturais, palestras, mostras de filmes, entre outras atividades. “Desde o ano passado mantínhamos conversa com o governo do estado a respeito da realização de algumas atividades no CCB. Esta será uma inovação do FIB 2011, que passará a proporcionar mais conforto e qualidade na estrutura para realização das apresentações”.

Rodrigo ressalta ainda que os auditórios do CCB, “além de confortáveis, apresentam excelente acústica e recursos técnicos para projeções de cinema e apresentações teatrais. Agora as projeções de cinema e espetáculos de teatro serão realizados auditórios construídos especialmente para isso, e não mais em tendas provisórias. Isso dará uma experiência totalmente nova tanto para o público quanto para os artistas”.

Em sua 12º edição, o Festival de Inverno de Bonito – FIB – é considerado um dos mais importantes eventos do Mato Grosso do Sul, tanto pelo fator cultural como econômico para o destino. “O FIB proporciona uma semana de ocupação total da rede hoteleira, lotando os restaurantes, lojas e gerando renda e emprego para nossa população. Outro fator importantíssimo é que o evento proporciona o acesso à cultura para o cidadão bonitense, que sem o festival não teria oportunidade de assistir à esta exuberância cultural que é o Festival de Inverno”, conclui Rodrigo.

O Festival de Inverno de Bonito acontece nos dias 27 a 31 de julho! Aproveite para conhecer as belezas naturais do destino e a estrutura para grandes eventos do Centro de Convenções.

Conheça um pouco mais sobre nosso entrevistado de hoje (26) na coluna “Quem Faz Bonito”:

Te Chamam de: Rodrigo

Nasceu em: 27/10/77, em Dourados (mas com 7 dias de vida já voltei para Curitiba, onde cresci)

Signo: Escorpião

Comeria todos os dias: Goiabada

Na sua cabeceira tem: iPad carregado de livros

Não sai de casa sem: Celular

Adora ouvir: Beatles, Ramones, começando a ouvir música clássica, e uma longa lista

Gosta de assistir: Adoro cinema

O que te inspira: Muitas coisas: minha família, o futuro, trabalhar em parceria com pessoas do bem (são a grande maioria!), livros do Drucker.

Não vive sem: Internet

Simplesmente inesquecível: A primeira vez que vi Bonito lotada na baixa temporada durante um congresso brasileiro no CCB. Foi de arrepiar! Hotéis, restaurantes, lojas, todos lotados de congressistas. É sensacional ver o resultado de nosso trabalho gerando riquezas para tanta gente em nossa região. 

Lazer: leitura, corrida e trabalho

Melhor lugar que visitou: Boa pergunta, boa pergunta… 

Qual lugar gostaria de visitar: Patagônia

Qual foi uma experiência marcante que já vivenciou na natureza: O primeiro snorkeling em uma nascente de Bonito! Mudei minha vida depois disso 
 
O que faz por Bonito: Ralo muito por Bonito 

Bonito para você é: Meu motivo de orgulho!

Para mais informações acesso o site: http://www.ccbonito.com.br  

Até próxima semana!

 

Conheça Néia da Pousada Olho D`Água

O agente de viagens é o profissional que vende serviços de turismo, como excursões, pacotes e roteiros personalizados, além de contratar empresas de transporte para traslado, acomodação em hotéis, aluguel de carro e programas de entretenimento, segundo o que deseja o cliente e muito mais.

Nossa entrevista de hoje (19) apresenta, Odinéia das Graças Pinto Leite, mais conhecida como Néia, para representar a profissão, que reside há 36 anos no destino de ecoturismo – Bonito (MS), e considera “o melhor lugar para se viver”.

Atualmente Néia exerce sua função na Pousada Olho D`Água, prestando todo o atendimento aos turistas que chegam para conhecer o destino, e aproveita a época da alta temporada para atuar, também, na Agência Ygarapé Tour.

Seu local de trabalho está instalada em uma área de 65.000 m2, a cerca de 3 km do centro urbano de Bonito, com bosque, nascente e grandes gramados, onde é possível desfrutar bons momentos de lazer junto à natureza, em ambiente calmo e confortável. Já os apartamentos da Pousada Olho D`Água estão situados entre as sombras das árvores nativas do bosque, com aquecimento solar, ar condicionado, frigobar, TV 20´, telefone e gostosas varandas com redes. Com certeza, Néia tem uma vista privelegiada para exercer com todo dinamismo sua função!

Conheça um pouco mais sobre nossa entrevistada de hoje na coluna “Quem Faz Bonito”:

Te Chamam de: Néia

Nasceu em: 07/07/1975, em Bonito (MS)

Signo: Câncer

Comeria todos os dias: Pizza

Na sua cabeceira tem: Bíblia

Não sai de casa sem: Celular

Adora ouvir: Música eletrônica

Gosta de assistir: Filmes de suspense

O que te inspira: Amor

Não vive sem:  Meu filho, Alex

Simplesmente inesquecível: Nascimento do meu filho

Lazer: Tomar tereré com meus amigos

Melhor lugar que visitou: Bombinhas, em Santa Catarina

Qual lugar gostaria de visitar: Fernando de Noronha, pois me faz lembrar de Bonito

Qual foi uma experiência marcante que já vivenciou na natureza: A 1º vez que flutuei no Rio da Prata

O que faz por Bonito: Contribuo com a propagação da Educação Ambiental, a qual repassei para meu filho. Ele já possui essa consciência para manter preservada as belezas naturais da região. Bonito funciona muito bem devido a consciência da própria população.

Bonito para você é: Minha vida!

Mais informações no site: www.pousadaolhodagua.com.br

Até a próxima semana!

Conheça Luiz Octávio do Bonito Hi Hostel

“Cansei da minha cidade natal, São Paulo, desde a infância gostava da natureza selvagem, viajava muito para a Amazônia e outros destinos do interior de vários estados”. O espírito aventureiro foi um dos motivos que fez nosso entrevistado de hoje (12), o empresário em Turismo e Hospedagem (leia-se Bonito Hi Hostel), Luiz Octavio Campos, mudar-se para Bonito (MS). Ao todo já são 16 anos no destino de ecoturismo.

Engenheiro Civil por formação, Luiz Octávio ouviu sua amiga Almira Dias Soares, dona do Abismo Anhumas, que na época estava em estudo para iniciar as operações com o rapel, e construiu em 1996 a 1º etapa do Bonito Hi Hostel, sendo inaugurado em 1997, cujo objetivo era aliar hospedagem a preços acessíveis com passeios nos atrativos da região.

O Bonito HI Hostel conta com infra-estrutura privilegiada: são 32 apartamentos (sendo 24 para casais/família e 8 coletivos), possui piscina, internet Wi-Fi gratuíta, sala de internet, com ar condicionado, HI bar/café, cozinha para uso dos hóspedes, salão de jogos, agência de turismo que organiza todos os passeios ecológicos de Bonito e Pantanal, bicicletas de aluguel, transporte econômico compartilhado, atendimento bilingue, estacionamento próprio.

Entretanto o empreendimento de Luiz Octavio oferece mais que uma hospedagem, ele permite a interação de seus hóspedes. “A filosofia da rede HI tem como base a integração entre os hóspedes, são hospedagens econômicas nas quais o turista conhece muita gente de várias partes do mundo em questão de minutos”, afirma.

O aumento no círculo de relacionamento de seus visitantes é um dos grandes atrativos do Bonito Hi Hostel, mas Luiz ressalta também outros pontos positivos: “Oferecemos custo/benefício baixo como consequência do compartilhamento em quase todos os nossos serviços e atividades; atendimento por equipe qualificada em 3 idiomas o que propicia muita agilidade; nossos visitantes não perdem tempo procurando agências, guias, transporte, chegam e imediatamente estão encaixados em algum grupo para algum dos passeios ecológico”, conclui. 

Pelos serviços prestados, em 2009 o Bonito Hi Hostel conquistou o certificado HI QUALITY SYSTEM, sendo o primeiro hostel do Brasil a obter a importante certificação. “Com o HI-Q temos que seguir regras rígidas no atendimento e na qualidade dos nossos serviços e equipamentos, disponibilizar questionário de satisfação a todos os hóspedes, nos reunir para discutir os problemas e assim melhorar ainda mais. Temos que ter a hierarquia nas empresas, isto é, Diretoria, Gerente, sub, etc… Isso tudo nos fortifica e os mais beneficiados são os hóspedes”.

Durante nossa entrevista, Luiz Octavio, ressaltou alguns pontos que podem ser melhorados, contribuindo ainda mais para a excelência do Destino Bonito, como por exemplo: melhorar a infra estrutura da cidade; realizar campanhas educativas de conscientização ambiental para a população nos veículos de comunicação locais; oferecer mais opções de linhas de transporte que integrem outro destinos como Bonito – Foz do Iguaçu e incentivar eventos e criar outras ideias que possam melhorar o período de baixa temporada no município.

Conheça um pouco mais sobre nosso entrevistado de hoje na coluna “Quem Faz Bonito”:

Te Chamam de: Luiz Octavio

Nasceu em: 08/10/1954

Signo: Libra

Comeria todos os dias: Bombom Sonho de Valsa

Na sua cabeceira tem: Água

Não sai de casa sem: Documentos, cartões de crédito, celular

Adora ouvir: O silêncio ou o som da natureza

Gosta de assistir: TV Sky: History, Discovery, Nat Geo, Animal Planet

O que te inspira: O HI Hostel e a minha equipe

Não vive sem: O Bonito HI Hostel

Simplesmente inesquecível: Bonito!

Lazer: HI Hostel

Melhor lugar que visitou:Bonito!

Qual lugar gostaria de visitar: África

Qual foi uma experiência marcante que já vivenciou na natureza: Uma familia de macacos prego utilizando a mata ciliar, especificamente as varas de taboca (bambu) para atravessar o Rio Formoso de uma margem para outra, com o macho em primeiro fazendo a vara descer com o próprio peso, até que ela chegasse próxima de outra enraizada na margem oposta, pulando para ela; depois esperando pela fêmea que carregava os filhotes; ele voltava na vara e ela subia e subia, até que a fêmea conseguiu pular e todos foram para a outra margem. “Uma das utilidades das matas ciliares”. Foi uma pena eu não ter uma filmadora.

O que faz por Bonito: Gero em torno de 25 empregos diretos, atraio média de 550 turistas por mês gerando centenas de empregos e riqueza ao município e propago Bonito durante 10 a 12 horas por dia pela internet.

Bonito para você é: “Uma Pérola do mundo” que está no Brasil – se estivesse na Argentina viveria lotada.

Mais informações nos sites: www.bonitohostel.com.br ou www.bonitohostel.com

Até a próxima semana!

Conheça Tietta Pivatto

Pelo menos para nós, sul-mato-grossesnses, basta por o pé para fora de casa que já temos a oportunidade de avistar diferentes espécies de aves que compõem o céu de nosso estado e são as responsáveis por alegrar nosso dia com seus variados sons.Toda essa diversidade pode ser considerado alguns dos motivos que transformam turistas em Observadores de Aves – movidos pela paixão e curiosidade sobre elas.

Para falar um pouco mais sobre essa atividade, a Coluna Quem Faz Bonito apresenta Maria Antonietta Castro Pivatto, mais conhecida como Tietta Pivatto, Bióloga e Guia de Turismo Regional Especializada em Atrativos Naturais, Mestre em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional, que atua também como Consultora em Ecoturismo e Meio Ambiente, além de ser Instrutora em cursos de Observação de Vida Selvagem, especializada em Aves.

O envolvimento das aves na vida de Tietta teve início em outro estado brasileiro. “Quando estava em São Paulo eu tinha atenção especial para elas durante os trabalhos com alunos das viagens de estudo de meio. O interesse cresceu no Pantanal e, ao vir para Bonito, o lazer passou a ser fonte de renda, visto que durante os trabalhos de consultoria eu acabei me especializando na identificação delas para os relatórios técnicos. Juntar a ciência com o turismo de observação de aves, foi fácil, sendo que este também foi o tema do meu Mestrado, defendido na UNIDERP em 2006”.

Tietta mudou-se para Bonito (MS) em 1999. Trabalhava anteriormente como guia de turismo na capital paulista, motivo pelo qual foi para o Pantanal e exerceu a função por um ano. “Me apaixonei pela região, então foi caminho natural vir para Bonito, cujo turismo já estava despontando nacionalmente”, afirma.

De acordo com a Bióloga, Bonito possui um grande potencial para a Observação de Aves. “Aqui existem espécies do Cerrado, Chaco, Pantanal e até Mata Atlântica. O público brasileiro de observadores de aves tem muito a aproveitar por aqui, visto que nossos cenários facilitam a observação e as boas fotografias”.

Entretanto Tietta ressalta que não basta apenas ter esse potencial. É necessário que empresários e guias de turismo estejam preparados e capacitados para atender o público que visitam o destino na ânsia de conseguir bons registros. “Eu e Daniel De Granville, meu marido e sócio, ministramos um curso para esses profissionais em 2008 e outro este ano para os guias do Pantanal, na tentativa de aumentar o interesse local e também prepará-los para os futuros observadores. Agora estamos tentanto colher estes frutos!”.

Entre tantas espécies existentes na região da Serra da Bodoquena, Tietta diz que as espécies mais avistadas são “araras-vermelhas, udu-de-coroa-azul (nossa ave-símbolo em Bonito), seriema e muitos papagaios, periquitos, pica-paus, gaviões e outras. Temos quase 400 espécies só no Planalto da Bodoquena. Só no meu quintal eu já registrei mais de 90 espécies!”, que sorte a sua hein Tietta!

Na maioria dos atrativos de Bonito e região é possível praticar a observação de aves. Porém existem alguns que estão se preparando para oferecer um roteiro especial para o público que pratica a atividade. São eles: Buraco das Araras, Hotel Cabanas, Estância Mimosa Ecoturismo, Recanto Ecológico Rio da Prata, Boca da Onça Ecotur e o Hotel Águas de Bonito.”Sei de outros também que estão começando a se preparar, então em breve teremos várias opções”, diz.

Toda a experiência de Tietta pode ser conhecida no Bonito Birdwatching, um Blog destinado a sustentabilidade, no qual ela faz relato de todas as suas atividades. Pelo excelente conteúdo concorre novamente neste ano ao Prêmio Top Blog, um dos mais importantes prêmios para blogs no Brasil. Vale ressaltar que o Blog Bonito Birdwatching conquistou os títulos em 2009 e 2010. “Para mim o mais importante não é nem o prêmio em si, mas sim poder divulgar a observação de aves e claro, nossa região”, conclui Tietta.

Antes de dar início a nossa “Entrevista  Rapidinha”, Tietta Pivatto deixa uma mensagem para todos que praticam a observação de aves ou querem iniciar: “Acho que todo mundo que se encanta com a melodia do canto das aves ou o colorido delas já é um observador. Daí para se interessar em saber seus nomes, sua história natural e querer protegê-las, porém em liberdade, é um passo simples. Simples, porém muito importante por contribuir com a conservação das aves em liberdade nestes tempos de tantos desmatamentos. Nossa região é privilegiada por ter tantas belezas, então estamos no lugar certo para a atividade, não apenas para os observadores, mas para quem quer começar. Basta olhar para os lados e lá tem um passarinho, rs…”

Saiba mais sobre Tietta Pivatto:

Te Chamam de: Tietta

Nasceu em: 13/12/1971

Signo: Sagitário, ascendente em Áries

Comeria todos os dias: Queijos e chocolate, claro…

Na sua cabeceira tem: Livros

Não sai de casa sem: Uma garrafinha de água. Para estar sempre hidratada e não correr o risco de ter que comprar outra descartável…

Adora ouvir: Canto de passarinho, rs… Mas também música boa e de qualidade, MPB por exemplo.

Gosta de assistir: Filmes, mas daqueles que fazem a gente pensar. Algumas séries e documentários históricos e de natureza. E claro, um pouco de novela também…

O que te inspira: A natureza. Um grão de areia tem tanta história, imagine todo o resto…

Não vive sem: Informação. Adoro aprender. Sempre estou procurando novidades, seja na internet, livros, revistas, conversas, cursos…

Simplesmente inesquecível: minha ida ao Pantanal para trabalhar em dezembro de 1997. Mudou minha vida profissional, meu modo de ver o mundo e claro, foi lá que “achei” o Daniel, meu marido…

Lazer: amigos, com eles tudo é ótimo. Mas também um descanso doméstico, já que vivo viajando a trabalho. Tem horas que ficar em casa é tudo de bom!!

Melhor lugar que visitou: Devido à minha profissão eu já visitei lugares incríveis, mas perdi o fôlego na Patagônia. Não tem como descrever a beleza natural e cultural daquela região.

Qual lugar gostaria de visitar: Vários.. Quero conhecer a paisagem da Caatinga, África, mais da América Latina e Nova Zelândia.

Qual foi uma experiência marcante que já vivenciou na natureza: Acho que de todas, a mais especial foi ter dado carne na boca de um lobo-guará em Minas Gerais. Ele olhou profundamente nos meus olhos antes de pegar, o que me conectou com a natureza de uma forma inexplicável. Outra grande experiência foi a primeira onça-pintada que vi no Pantanal, no rio Cuiabá. A primeira onça a gente nunca esquece! E claro, cada espécie nova de passarinho é uma alegria nova pra mim!

O que faz por Bonito: gostaria de contribuir mais, mas por enquanto tento participar de algumas ações do IASB (Instituto das Águas da Serra da Bodoquena), separo todo meu lixo para reciclagem e levo para a Brazil Bonito. Sempre que possível participo de reuniões de interesse local, divulgo observação de aves e as belezas naturais através do meu blog. E sempre que viajo, viro embaixadora de nossa região!

Bonito para você é: Minha casa

Saiba mais sobre o trabalho de Tietta Pivatto nos blogs:www.bonitobirdwatching.blogspot.com e www.photoinnatura.com

Até a próxima semana!

Conheça Tânia Marruá

Banhos nas águas transparentes dos rios e cachoeiras, degustação de biscoitos e bolos feitos no fogão a lenha e sanduíche de jacaré, ouvir histórias e lendas incríveis de um lugar mágico e vivenciar experiências únicas junto à natureza.

Essas são algumas das sensações que muitos turistas desejam sentir quando chegam à cidade de Bonito (MS), e que fazem parte do Projeto Tour da Experiência (www.tourdaexperiencia.com) – cujo objetivo é capacitar os empreendedores locais para agregarem valor aos seus estabelecimentos por meio da oferta de atividades diferenciadas que despertem essa emoção, prazer, inspiração e satisfação dos turistas.

Para falar um pouco mais sobre o assunto a nossa entrevista de hoje foi realizada com Tânia Van der Sand, que atua como Gerente Geral do Marruá Hotel e é Presidente do Comitê Gestor Local do Tour da Experiência no destino.

“O Tour da Experiência é um projeto inovador, foi e continua sendo um aprendizado constante. Para Bonito foi ainda mais especial, pois nosso destino é uma experiência inesquecível e se enquadra perfeitamente dentro do conceito. Na verdade é mais do que vender um destino, é realizar o sonho das pessoas”, diz Tânia sobre o Tour.

Ela ressalta que apesar do Tour da Experiência ser um conceito novo no Brasil, a comercialização está sendo significativa para todo o grupo que atua em Bonito. “Sabemos que o fortalecimento do grupo reflete no sucesso do Projeto. A partir da nova proposta de Comercialização do Instituto Marca Brasil – IMB (responsável pelo Tour) e com o apoio do SEBRAE MS, acreditamos que Bonito estará na vitrine de todo o país”, conclui.

Atualmente fazem parte do projeto os passeios em Bonito: Estância Mimosa Ecoturismo, Projeto Jiboia, Taboa Fábrica de Encantos e, em Jardim, o Buraco das Araras.

As agências: Ygarapé Tour, Bonito Way e Ar. Os hotéis: Marruá Hotel, Wetiga Hotel, Hotel Pousada Águas de Bonito, Pousada Chamamé e Pousada Arizona. Os artesanatos do Bonito Feito à mão e da Associação dos Amigos do Brazil Bonito. 

E para concluir, os restaurantes: Casa do João, Cantinho do Peixe, Vício da Gula e Oca Bar.

Formada em Turismo e Hotelaria pela UNIVALI (Universidade do Vale do Itajaí), em Santa Catarina, Tânia reside em Bonito há 11 anos, atraída pela natureza e pela qualidade de vida que a cidade oferece, e desde então faz parte da equipe do Marruá Hotel.

Conheça um pouco mais sobre nossa entrevistada de hoje na coluna “Quem Faz Bonito”:

Te Chamam de: Tânia

Nasceu em: 04/09/1977, em Ijuí, Rio Grande do Sul

Signo: Virgem

Comeria todos os dias: Chocolate

Na sua cabeceira tem: Um livro

Não sai de casa sem: Celular

Adora ouvir: MPB

Gosta de assistir: CQC e filmes

O que te inspira: Desafios e inovações

Não vive sem: Minha família

Simplesmente inesquecível: Minha mudança para Bonito

Lazer: Assistir televisão

Melhor lugar que visitou: Bonito – Sempre que viajo volto encantada com Bonito. Nosso destino merece reconhecimento

Qual lugar gostaria de visitar: Terra Santa

Qual foi uma experiência marcante que já vivenciou na natureza: Mergulhar em nossas nascentes sempre encanta

O que faz por Bonito: Me dedico ao máximo ao Marruá Hotel. Procuro inovar sempre para proporcionar a melhor experiência em hospedagem aos meus clientes, e o melhor ambiente de trabalho aos meus colaboradores, pois toda a equipe do hotel é responsável pelo resultado de um trabalho bem realizado

Bonito para você é: Um exemplo de cidade e uma referência em turismo

Saiba mais no Blog: www.marruahotel.blogspot.com

Até a próxima semana!

Conheça Juca Ygarapé

Apresentamos hoje (21) Juca Ygarapé, um dos empresários pioneiros da cidade de Bonito (MS), que nos concedeu uma entrevista informal e bastante interessante.

Juca Ygarapé mora em Bonito desde 1971. Seus pais mudaram para a cidade e foram os primeiros a ter uma lavoura mecanizada na região. Durante algumas andanças foram descobrindo as belezas dos rios escondido entre as matas. Convidavam alguns amigos para compartilhar o cenário e de tanto as pessoas falarem que nunca haviam visto nada igual, tiveram a ideia de abrir uma empresa e investir no turismo.

Além de estar à frente da operadora Ygarapé Tour, que está há 20 anos no mercado, e da operadora de mergulho Bonito Scuba, há 17 anos, Juca se dedica atualmente ao novo projeto, a produção de um DVD, nos idiomas português, inglês e espanhol, com imagens em Full HD de todas as belezas naturais de Bonito e Serra da Bodoquena. “O primeiro DVD foi realizado há 13 anos atrás. A tecnologia aplicada no novo DVD permitirá que os turistas visualizem com melhor nitidez as peculiaridadades de cada passeio e teremos também um menu, no qual será possível assistir imagens específicas de um determinado passeio”, afirma. Mas não só os atrativos turísticos serão visualizados no material. A ideia de Juca é incluir também os serviços oferecidos em Bonito, bem como imagens de hoteis e pousadas da região.

O mergulho é uma das grande paixões de Juca, entretanto ele aguarda o retorno do mergulho técnico e em cavernas em alguns atrativos que, no momento, encontram-se fechados para a atividade. “Queremos retomar em breve o mergulho na Gruta do Mimoso, um lugar fantástico, com cones semelhantes ao Abismo Anhumas e águas cristalinas durante o ano todo”. Juca ressalta também, que com a reabertura da Lagoa Misteriosa, atrativo localizado próximo ao Rio da Prata em Jardim (MS), o mergulho ganhará novo destaque.

Entre tantos tópicos abordados por Juca, ele finalizou reforçando a importância da união entre todos os envolvidos com o turismo no destino. “Todos devem se unir. As parcerias são extremamente importante para que Bonito aumente cada vez mais seu potencial turístico”.

Conheça um pouco mais sobre nosso entrevistado de hoje na coluna “Quem Faz Bonito”:

Te chamam de: Juca Ygarapé

Nasceu em: 24/11/1960, em Itajaí, Santa Catarina

Signo: Sagitário

Comeria todos os dias: Peixe

Na sua cabeceira tem: Foto de uma cachoeira da região

Não sai de casa sem: Celular

Adora ouvir: Tudo (menos sertanejo)

Gosta de assistir: Bons filmes de aventura

O que te inspira: A vontade de inovar. Sempre tenho que ter um novo desafio

Não vive sem: Minha filha Jéssika. Tem 19 anos e é minha grande parceira em mergulhos, trilhas, e outras atividades

Simplesmente inesquecível: Participar do desenvolvimento de Bonito e o nascimento da minha filha

Lazer: Gosto de aventura e velocidade. Faço trilhas, ando de moto, corro

Melhor lugar que já visitou: Nova Zelândia. Há 6 anos atrás visitei o destino a convite do Ministério do Turismo, para, junto com outros empresários, conhecer o turismo de aventura desenvolvido no país.

Qual lugar gostaria de visitar: Qualquer lugar que ofereça bons mergulhos

Qual uma experiência marcante que já vivenciou na natureza: Foi recente, no dia 16 de junho. Mergulhei e filmei uma sucuri de 8 metros

O que faz por Bonito: Contribuo com a divulgação de Bonito e Serra da Bodoquena e procuro descobrir novos lugares, possíveis atrativos turísticos para serem inseridos no roteiro de viagem

Bonito para você é: É chique! É tudo! Costumo dizer que “Bonito bem trabaiadinho é meió do que Paris” (risos)

Saiba mais no Blog: bonitoygarape.blogspot.com

Até a próxima semana!

Conheça Janaína Couto Mainchein

Começa hoje (14) em Bonito (MS) o Encontro Abrasel Bonito, considerado importante evento que visa gerar oportunidade a toda a cadeia produtiva. Além de debates e discussões do setor gastronômico nacional, o Encontro visa divulgar o potencial do segmento. 

A nossa entrevistada de hoje na Coluna Quem Faz Bonito é Janaína Couto Mainchein, proprietária do Pastel Bonito, que estará presente no Encontro Abrasel Bonito. “Como empresária sempre viajamos para aprender. Desta vez vamos ter a oportunidade de ter novas experiências no ramo da alimentação em Bonito”, afirma.

Formada em Turismo e Hotelaria pela UNIVALI (Universidade do Vale do Itajaí), em Santa Catarina, Janaína reside há 9 anos no destino. Veio para Bonito com uma amiga para conhecer as belezas naturais da região e acabou encontrando seu atual marido. Não pensou duas vezes: mudou-se de vez para a cidade.

Saiba mais:

Te chamam de: Janaína mesmo

Nasceu em: 15/10/1972, em Lages, Santa Catarina

Signo: Libra

Comeria todos os dias: Chocolate

Na sua cabeceira tem: O Livro “O Evangelho Segundo o Espiritismo”

Não sai de casa sem: Minha agenda

Adora ouvir: Gosto de música mais clássica, de MPB e também, de Paula Fernandes

Gosta de assistir: Filmes de romance ou outros que transmitam mensagens positivas

O que te inspira: Aprendizado. Adoro aprender coisas novas e diferentes e gosto de ficar próxima à pessoas que agregam algo de útil em minha vida

Não vive sem: Minha família, trabalho e estudo

Simplesmente inesquecível: O nascimento dos meus filhos Luã (hoje com 12 anos) e Vitor (4 anos), e quando conheci meu marido, Morales, que na época que visitei Bonito foi meu guia de turismo. Acabamos nos casando

Lazer: Estar próximo à família, visitar balneários e atrativos de Bonito, e também estou aprendendo a “não fazer nada” – tempo ideal para reflexões e ter novas ideias

Melhor lugar que visitou: Bonito

Qual lugar gostaria de visitar: Itália

Qual uma experiência marcante que já vivenciou na natureza: Os passeios de Bonito, onde todos interagem com a natureza, como por exemplo a Gruta do Lago Azul (experiência única), a Estância Mimosa Ecoturismo acompanhada por minha família, e uma visita que fiz há algum tempo no Abismo Anhumas junto com uma grande amiga, Denise

O que faz por Bonito: O destino é o local onde moro e crio os meus filhos. Acredito em Bonito, invisto em meu comércio porque Bonito merece ter bons locais para receber seus visitantes

Bonito para você: Bonito me deu a oportunidade de crescer e aprender tanto na minha vida pessoal quanto na profissional

Até a próxima semana!

Conheça Neila Garcêz

Nos dias 14 a 16 de junho, a cidade de Bonito será sede do ENCONTRO ABRASEL BONITO – importante evento que visa gerar oportunidade a toda a cadeia produtiva através de debates e discussões do setor gastronômico nacional, divulgando o potencial do segmento na geração de trabalho, principalmente no que se refere às oportunidades de primeiro emprego, absorção de mão de obra não especializada, melhoria da qualificação profissional e desenvolvimento de novas carreiras.

Por esse motivo, nossa entrevista semanal foi realizada com Neila Garcêz Borges Cunha, que reside a 17 anos no destino de ecoturismo e atua como presidente seccional da Abrasel Bonito. Formada em Economia, Neila administra também a empresa Vício da Gula Café, da qual é sócia-proprietária.

Essa é a primeira vez que a cidade recebe o Encontro Abrasel e Neila ressalta a importância de sua realização no município e também, para todos que atuam no setor gastronômico. “O Encontro Abrasel Bonito irá promover troca de experiências e informações entre empresários do setor e qualificação de profissionais ou acadêmicos, além de mostrar novas tendências de mercado e desenvolvimento da cozinha regional. Esperamos ampliar o horizonte paro o setor gastronômico do município e região e o despertar para a importância do associativismo entre as empresas envolvidas”, afirma.

Participam dessa edição: Chef Paulo Coelho Machado, de São Paulo; Chef Tulio Montenegro, de Brasília; Célio Salles, Presidente do Conselho de Administração da Abrasel Nacional, entre outros profissionais.

Os Encontros da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, ABRASEL, compõem o calendário nacional oficial da entidade, que é organizado e promovido por suas seccionais anualmente. Iniciados em 2008, os eventos se propõem a por em pauta, temas locais, regionais e nacionais para discutir e apresentar melhores práticas aos empresários do setor de Bares, Restaurantes e Similares em cada macrorregião.

Conheça um pouco mais sobre nossa entrevistada de hoje (07) na coluna “Quem Faz Bonito”:

Te Chamam de: Neila

Nasceu em: 05/04/1963, em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Signo: Áries

Comeria todos os dias: Muita salada

Na sua cabeceira tem: O livro “O Monge e o Executivo”

Não sai de casa sem: Batom

Adora ouvir: MPB

Gosta de assistir: Filmes de ação

O que te inspira: O Hoje

Não vive sem: Deus

Simplesmente inesquecível: Meu retorno para Bonito

Lazer: A companhia da minha família

Melhor lugar que visitou: Natal, no Rio Grande do Norte

Qual lugar gostaria de visitar: Fernando de Noronha, em Pernambuco

Qual uma experiência marcante que já vivenciou na natureza: Passeio de barco nas Cataratas de Iguaçu (PR)

O que faz por Bonito: Trabalho com afinco para que as pessoas tratem Bonito como destino turístico de qualidade

Bonito para você é: Um lugar ideal pra morar e criar os filhos

Até a próxima semana!

Conheça Liliane Lacerda, bióloga do IASB

Comemora-se no dia 5 de junho o Dia Mundial do Meio Ambiente. Diversas instituições realizam ao longo da semana que antecede à data eventos que visam conscientizar a população para a preservação da natureza e no destino de ecoturismo Bonito (MS), não poderia ser diferente.

Pensando nisso nossa entrevista semanal na Coluna “Quem Faz Bonito” apresenta Liliane Lacerda, Bióloga, Especialista em Turismo e Meio Ambiente, Coordenadora de Projetos do Instituto das Águas da Serra da Bodoquena – IASB e também idealizadora da Feira Ambiental e Social de Bonito: Conhecer para Preservar!, que acontece pelo segundo ano no destino, nos dias 02 e 03 de junho. Seu intuito é contribuir com a transmissão de informações ambientais e sociais para a população de Bonito, através da promoção de uma série de atividades, exposições e painéis.

A ideia do evento surgiu em 2009 após Liliane participar de uma Feira Ambiental em São Paulo. “Achei muito interessante a forma de repasse das informações para os participantes. Retornando à Bonito, fiquei com a ideia na cabeça e coincidentemente surgiu um edital que o IASB poderia concorrer. Eu e minha colega de trabalho da época, a bióloga Daiana Fassini, elaboramos um projeto com um formato parecido com o da feira. No entanto não foi aprovado.  Logo em seguida, reformulamos  o projeto, que foi aprovado pelo Centro de Apoio Sócio Ambiental – CASA e pelo Conselho Municipal de Meio Ambiente de Bonito/MS, e desenvolvemos a primeira edição da feira ambiental e social de Bonito em 2010”.

A segunda edição da Feira Ambiental e Social de Bonito conta com o patrocínio da Petrobrás, através do Programa Petrobrás Ambiental e também pelo COMDEMA – Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente. “Este patrocínio está sendo possível devido à aprovação de nosso novo projeto  denominado Ilhas Verdes. Concorremos à seleção nacional do programa com mais de 900 projetos e fomos aprovados dentre outros 43. Assim, conseguimos o recurso para realização não só da segunda edição da feira, mas também da terceira, que será realizada em 2012”, afirma Liliane.

A boa iniciativa de Liliane trouxe bons resultados e a Feira Ambiental e Social de Bonito garantiu seu espaço na cidade. “O Secretário de Meio Ambiente nos informou que a feira já é considerada como o evento oficial do município para comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, já que  estimula a criatividade dos alunos, uma vez que promove concursos culturais de desenho e um desfile feito com roupas de materiais recicláveis. Assim, envolvemos praticamente, todos os setores da sociedade num evento que tem como objetivo transmitir informações ambientais e sociais de forma interativa”, conclui a bióloga.

Liliane ressalta ainda que o evento fortalece o papel do IASB e seus parceiros perante a comunidade e provoca uma maior sinergia entre as instituições ambientais que atuam no município.

Confira:

Te Chamam de: Lili, Lilica ou Lilith

Nasceu em: 02/04/1981, em Campo Grande (MS)

Signo: Áries

Comeria todos os dias: Yakisoba

Na sua cabeceira tem: Livros

Não sai de casa sem: Roupa (risos)

Adora ouvir: Reggae, música anos 80 e pop rock

Gosta de assistir: Filmes, jornal e documentários

O que te inspira: Fazer a diferença!

Não vive sem: Família e amigos

Simplesmente inesquecível: Minha mudança para Bonito

Lazer: Leitura

Melhor lugar que visitou: Cada lugar que visitei tem sua particularidade, sendo difícil distinguir o melhor deles

Qual lugar gostaria de visitar: Amazônia

Qual uma experiência marcante que já vivenciou na natureza: Ver uma área de mata ciliar recomposta, sabendo que fui eu que fiz o plantio das mudas algum tempo atrás.

O que faz por Bonito: Tenho dedicação exclusiva ao IASB. Assim, me empenho em realizar ações voltadas para a melhoria ambiental e social de Bonito. Elaboramos projetos visando de alguma forma contribuir com a qualidade de vida das pessoas e também, desenvolver metodologias que facilitem o processo de recuperação de áreas degradadas. Quando desenvolvemos esses projetos, dou o máximo de mim para que alcancem resultados positivos, supere as expectativas da instituição e dos envolvidos, fazendo com que tragam bons frutos para a cidade de Bonito.

Bonito para você é: Tudo de bom!

Saiba mais sobre os projetos desenvolvidos por Liliane Lacerda nos sites:
www.iasb.org.br / www.ilhasverdes.blogspot.com / www.plantebonito.blogspot.com

Até a próxima semana!

Conheça Marcos Violante

Na próxima semana, a cidade de Bonito (MS) sediará o Curso de Primeiros Socorros e Salvamento Aquático direcionado especialmente aos Guias de Turismo. Esse foi um dos motivos que nos inspirou a realizar a entrevista dessa semana com Marcos Augusto Violante, formado em Ciências Biológicas pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP- USP).

Residindo em Bonito (MS) há mais de 10 anos, Marcos atua como guia de turismo (bilíngüe) nos destinos de Bonito e Pantanal e integra a parte operacional de viagens para algumas operadoras de outros estados.

Foi o primeiro profissional a se inscrever no Curso de Primeiros Socorros e ressalta a importância em estar sempre se atualizando. “Acho importante estar sempre reciclando conhecimentos relacionados aos procedimentos de salvamento aquático e primeiros socorros. Rever esses procedimentos é imprescindível para podermos tomar atitudes corretas e rápidas em situações de emergência, que podem ocorrer a qualquer momento no dia-a-dia de nossa profissão de guia”.

Conheça um pouco mais sobre nosso entrevistado de hoje (24) na coluna “Quem Faz Bonito”:

Te chamam de: Dependendo do círculo de amigos me chamam de Marquinhos, Marcão ou Marcos Pitangueiras, referente ao tempo que eu trabalhava na Fazenda Pitangueiras com ecoturismo

Nasceu em: 13/01/1970, em Limeira interior de São Paulo

Signo: Capricórnio

Comeria todos os dias: Peixe de água salgada e frutos do mar …..acabo só passando vontade !!

Na sua cabeceira tem: No momento um livro escrito por um guia que trabalhou na África com safáris – “Whatever You Do, Don`t Run !”; que significa : ” O que quer que você faça, não corra”. O título refere-se a um comportamento não muito apropriado em caso de encontro com animais selvagens, como um leão por exemplo

Não sai de casa sem: Acho que esse item deve ser meu celular, apesar de que não gosto muito de ser refém desse equipamento.

Adora ouvir: Sou eclético quanto a preferências musicais. Ouço MPB, Reggae,  Blues, mas diria que gosto bastante de Classic Rock, que é um estilo de rock tocado por bandas dos anos 70, como Led Zeppelin, Animals, Deep Purple e outras

Gosta de assistir: Seriado “A Grande Família” e o programa CQC

O que te inspira: Estar em contato com a natureza em locais bastante selvagens, longe de qualquer sinal da presença do homem

Não vive sem: Não consigo viver sem praticar esportes. Os laços familiares e o convívio com amigos também são imprescindíveis

Simplesmente inesquecível: Ter tido a chance de morar durante 3 anos no Pantanal, o que me possibilitou além de aprender sobre a ecologia desse ambiente,  poder ter convivido com comunidades locais e aprender  sobre suas culturas

Lazer: Fazer trilhas de bike nos arredores de Bonito e jogar tenis.

Melhor lugar que visitou: Difícil escolher um apenas, porém recentemente a África do Sul durante a Copa do Mundo está entre os “tops”.

Qual lugar gostaria de visitar: Atualmente, assim como um desejo mais pé-no-chão: a trilha de mountain bike na Bolívia conhecida como Estrada da Morte. Já sonhando um pouco mais: a região chamada Delta do Okavango em Botswana no continente africano.

Qual uma experiência marcante que já vivenciou na natureza: Estava sozinho caminhando numa trilha na beira de uma baia no Pantanal, longe da sede da fazenda e tive um encontro com uma suçuarana enorme caminhando na minha frente. Foi o suficiente para acelerar o batimento cardíaco e arrepiar os pêlos. Por sorte ela resolveu continuar seu rumo sem se importar comigo

O que faz por Bonito: Ambientalmente eu separo meu lixo seco do orgânico, não queimo material oriundo de podas em casa e não jogo lixo em nenhum local impróprio. No trabalho, estou sempre divulgando a cidade como um destino ecoturístico que pode ser considerado como modelo de sustentabilidade no Brasil. Também sempre tento convencer os visitantes que esse destino não é caro, estigma esse bastante difundido por aqueles que visitam a cidade, mas sim um local onde se paga um valor justo pela alta qualidade de atendimento recebida. Digo ainda que e isso que propicia uma remuneração mais próxima do ideal para todos os trabalhadores envolvidos direta e indiretamente nessa atividade. É como se fosse o sistema “fair trade”, que foi um selo criado em alguns países da Europa para produtos que são comprados dos produtores por preços justos.

Socialmente não tenho feito muito devido a vida sem rotina que um guia leva, mas é algo que ainda gostaria de fazer, como algum trabalho voluntário esporadicamente.

Bonito para você é: É uma região onde existem rios de beleza cênica inigualáveis. As pessoas visitam Bonito a fim de ter um contato mais próximo com a natureza e acabam respeitando e valorizando mais o meio ambiente, em parte por causa do trabalho de conscientização feito pelos guias. Existe ainda a chance de que esses visitantes, mais sensibilizados após essa experiência, acabem se tornando defensores da causa ambiental onde quer que vivam. Bonito acaba sendo então um centro de educação ambiental para muitos brasileiros que não tem ou nunca tiveram um contato mais íntimo com a natureza.

Até a próxima semana!!!