Caverna Buraco das Abelhas – expedição

Município de Jardim, Mato Grosso do Sul, Parque Nacional Serra da Bodoquena, Buraco das Abelhas. Este é o endereço da caverna que em breve se tornará a primeira gruta alagada no Brasil apta ao espeleo-mergulho. Desde 2001 que este tipo de cavernas  encontram-se fechadas para atividades de mergulho com equipamento autônomo . Tal restrição foi necessária para se regulamentar a atividade no interior das cavidades naturais, que além de muito arriscada poderia também causar danos às mesmas.

Recentemente, foi editada uma nova Instrução Normativa (IBAMA, nº 100/06) com o objetivo de normatizar a atividade e tornar mais dinâmico os processos para liberação de autorizações e mesmo o manejo das cavernas.

Pois é justamente com base nos princípios desta nova Instrução Normativa que agora partiu-se rumo ao plano de manejo da Caverna Buraco das Abelhas. Na realidade, os levantamentos de dados que ocorrerão durante todo o mês de agosto, subsidiarão um documento maior e mais abrangente, o Plano de Manejo do Parque Nacional Serra da Bodoquena. A idéia é estipular com base nas informações geradas, relativas à geologia, geomorfologia, biologia, entre outras ciências, um zoneamento das áreas internas da caverna. A partir de então, elaborar um plano de uso público, instalar a infra-estrutura e pronto, teremos uma caverna alagada no Brasil para que se possa praticar epeleo-mergulho, treinamento, pesquisa e outras atividades que até agora estavam emperradas.

Para este projeto acontecer, o CECAV precisou contar com o apoio de muita gente. Felizmente existe o Conselho Especializado em Mergulho de Cavernas-CEMEC, criado em 2001 e que assessora o CECAV nos assuntos relativos às cavernas alagadas. É composto por representantes de todas as certificadoras de mergulho que operam no país e que mantenham cursos para ambientes de caverna . Na realidade, o projeto Buraco das Abelhas surgiu dentro deste Conselho, sendo agora encampado num esforço conjunto do CECAV, CEMEC, Parque Nacional Serra da Bodoquena e Prefeitura de Jardim-MS.

Foram 30 dias de mergulhos, cerca de 28 pessoas envolvidas diretamente, centenas de quilos em equipamentos, e água, muita água! Espera-se que com todo este esforço e empenho da equipe, altamente especializada por sinal, o produto seja um plano de manejo modelo, que sirva de exemplo para a elaboração de trabalhos similares em outras cavernas no Brasil.

Veja o relatório em anexo.

Informações Cecav

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>