Cientistas conhecem jazida de fosfato em Bonito

Com o objetivo de compreender melhor o cenário do início da vida na Terra, estiveram no município de Bonito (MS) no início do mês de junho, os geólogos da København Universitet  (Universidade de Copanhague, Dinamarca) e Universidade de São Paulo (USP).

Os geólogos fizeram pesquisas sobre o clima e os níveis de oxigênio da atmosfera no início da Período Cambriano (aproximadamente há 500 Milhões de anos).

A região foi escolhida para ser fonte de pesquisa devido a existência de registros de fósseis de organismos mais antigos do mundo, como o Corumbella werneri (fóssil do mais antigo organismo multicelular), encontrado em Corumbá (MS), para onde seguem os pesquisadores.

Durante sua estadia em Bonito, os cientistas visitaram a jazida de fosfato descoberta pelo Dr. Paulo César Boggiani em 1990, que pode ser explorada para abastecer a indústria e fertilizantes, sendo um minério escasso no Brasil.

Visitas

O Estado do Mato Grosso do Sul recebe constantemente cientistas, o que demonstra o potencial para pesquisas científicas e a viabilidade da criação do Geoparque, com a homologação da Organização das Nações Unidas Para Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), numa área que abrange a região de Bonito (MS) com os municípios adjacentes até Corumbá (MS).

A proposta do incremento do geoturismo desenvolve a educação, ciência e cultura, como e, também,  o turismo.

Fonte: Assessoria de Imprensa
Recanto Ecológico Rio da Prata
Estância Mimosa Ecoturismo
www.bonitoweb.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>