Conheça o processo da preservação dos animais que chegam ao CRAS MS

O Centro de Reabilitação de Animais Silvestres – CRAS – , localizado em Campo Grande (MS), foi um dos primeiros Centros de Triagem de Animais Silvestres criado no Brasil, reconhecido internacionalmente, serve como modelo e referência para outros países e estados brasileiros que possuem ações de conservação da fauna.

Criado em julho de 1988 para receber, triar, reabilitar e dar um destino adequado aos animais silvestres apreendidos em fiscalizações ou doados pela população.

Veja como funciona o processo:

1) Recepção – o animal recebe um número de registro e suas informações são armazenadas em um banco de dados.

2) Quarentena ou acondicionamento – isolamento do animal para observação, por no mínimo 7 dias. Nesse período o animal é marcado, sexado, vermifugado e recebe o atendimento do veterinário.

3) Acompanhamento nutricional, sanitário e comportamental – após a quarentena, o animal é alojado em recintos individuais e coletivos para acompanhamento. Cada animal é analisado de acordo com sua origem, tempo de cativeiro, estado físico e de mansidão, idade, sexo e outros.

4) Destinação – seguindo recomendações e normas do IBAMA e de órgãos internacionais de combate ao tráfico, os animais podem ser devolvidos ao ambiente natural para repovoamento, translocados, destinados a atender a projetos de conservaçaõ da espécie ou ser encaminhados a instituições de pesquisa ou zoológicos. O CRAS destina animais para fazendas cadastradas após vistoria e aprovação técnica.

5) Monitoramento – depois de marcados, de acordo com suas características físicas, os animais soltos são monitorados periodicamente para a coleta de informações e acompanhamento de sua adaptação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>