Definidas atrações regionais para o 9º Festival de Inverno de Bonito



A Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul vai publicar no Diário Oficial de hoje (2) a seleção de artistas e grupos de música, teatro, circo e dança para apresentações na 9ª edição do Festival de Inverno de Bonito, que será realizado de 30 de julho a 3 de agosto em Bonito (MS).

Ao todo, foram inscritos 60 projetos: 43 de produção musical e 17 de artes cênicas.

As atrações musicais selecionadas abrangem uma boa diversidade de gêneros, com grupos e músicos consagrados: a banda “Bêbados Habilidosos”, o mais aplaudido grupo de blues do Estado, de qualidade reconhecida nacionalmente; o duo “Marcos Assunção e Carlos Alfeu”, que prioriza a música instrumental brasileira em arranjos originais; o projeto “Tripé”, formado por Paulo Simões, Jerry Espíndola e Filho dos Livres, que reúne três gerações de artistas para homenagear composições sul-mato-grossenses em uma roupagem acústica especial; a polca-rock explosiva dos cinco integrantes de “Rodrigo Teixeira & Mandioca Loca” e o grupo “Santo de Casa”, com um repertório próprio de pop regional, atento para a mistura de ritmos e para a proposta cênica.

Na dança foram selecionados “Dançurbana Cia de Dança”, dirigida por Marcos Mattos e Kleber Leon e o “Coletivo Corpomancia”, com direção de Paula Bueno. Já para o teatro, Nill Amaral levará para o festival a peça “No gosto doce e amargo das coisas que somos feitos” e Bianca Machado apresentará o espetáculo “Amor sacro e profano”.

“São espetáculos de grande criatividade e qualidade técnica, que foram os critérios de escolha que predominaram. São trabalhos que envolvem também pesquisa e que têm a proposta cênica adequada para o Festival de Inverno de Bonito. O que não tivemos foram propostas de trabalhos tradicionais da cultura popular sul-mato-grossense, e também o ineditismo não foi um dos pontos fortes. Selecionamos dois espetáculos que já estiveram no último Festival América do Sul (“No gosto doce e amargo das coisas que somos feitos” e “Corpomancia”), mas acredito que seja um reflexo do ritmo da produção regional das artes cênicas deste ano. Nós recebemos muitas propostas que estão em circulação e já estiveram em festivais”, comentou a coordenadora responsável pela seleção de artes cênicas, Renata Leoni.

Um dos gargalos dos projetos apresentados foi a exigência técnica das propostas. Renata Leoni conta que a comissão de seleção (nas artes cênicas formada por Marcelo Marinho, Denise Parra, Robson Simões, Igor Advenssudi e Cristiane Freire), em consenso, refletiu que os municípios dos festivais devem se transformar para receber melhor as artes cênicas, se preparando para acolher propostas diferentes, com maiores exigências técnicas, como de iluminação, cenografia, entre outras. “Nós recebemos propostas até de Londrina, de grande qualidade, mas que os espaços que temos para apresentações no festival não comportavam”, cita Renata.

A programação completa do Festival de Inverno de Bonito, ainda em fechamento, já conta entre as atrações nacionais Ana Carolina, Maria Bethânia, Zé Ramalho, Mariana Aydar (cantora revelação de samba/pop) e Almir Sater. Além disso, entre os shows da grande tenda, um projeto sul-mato-grossense fará sua estréia: é o Planeta Música MS, formado por músicos consagrados do Estado, em uma proposta original.

Fonte: MS Notícias

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>