Dia de campo sobre Sistemas Agroflorestais em Bonito

Os Sistemas Agroflorestais ou SAF`s são plantios que combinam o plantio de árvores florestais e frutíferas com cultivos agrícolas. São sistemas considerados sustentáveis porque diversificam a produção agrícola e ajudam na recuperação florestal, além de permitir que o agricultor use a mesma área de forma mais permanente, facilitando a fixação do produtor no campo. É também uma alternativa para reduzir a prática de derruba e queima utilizada na tradicional agricultura itinerante. Algumas árvores inseridas como componentes do SAF, recebendo o manejo adequado, têm a capacidade de melhor adubar o solo, por exemplo, com a fixação de nitrogênio, além de oferecer outros benefícios como o sombreamento, a ciclagem de nutrientes, o aumento da fauna do solo, entre outras vantagens.

Para discutir como pode se desenvolver essa tecnologia, o Instituto das Águas da Serra da Bodoquena – IASB, com apoio do Projeto GEF Rio Formoso e da AGRAER realiza um Dia de Campo na próxima segunda-feira, 28 de julho, apresentando resultados da pesquisa desenvolvida na unidade demonstrativa localizada na Fazenda Estância Mimosa e o SAF em uma área urbana, para agricultores familiares participantes da Feira do Produtor e para produtores rurais da microbacia do rio Mimoso.

Este Dia de Campo faz parte das ações do projeto “Sistemas Agroflorestais na recuperação de matas ciliares e geração de renda”, patrocinado pelo Programa PDA Mata Atlântica, do Ministério do Meio Ambiente. Os trabalhos de pesquisa na unidade demonstrativa começaram em fevereiro deste ano e a idéia é levar pequenos produtores para conhecer o trabalho que está sendo realizado e os resultados que vem sendo obtidos. Espera-se que os produtores que tenham contato com o SAF, adotem a metodologia, o que irá promover melhor qualidade de vida, geração de renda e segurança alimentar a si próprio e a seus familiares.

A coordenadora do projeto, Liliane Lacerda acrescenta que a proposta desse Dia de Campo é apresentar aos produtores parâmetros de comparações entre os SAF`s mais novos, que foi iniciado na Estância Mimosa e, os SAF`s mais consolidados, como o da propriedade urbana, que já tem mais de 05 anos de implantação, para discutir como pode se desenvolver esse tipo de tecnologia.

Durante o Dia de Campo, serão apresentados aos agricultores como tem sido a dinâmica dos sistemas implantados, a caracterização do local de estudo e os resultados obtidos com culturas perenes, arbóreas e frutíferas, abordagem sobre ciclagem de nutrientes nos SAF`s e as perspectivas de aproveitamento de sistemas agroflorestais no contexto de exploração de áreas em mata ciliar.

O projeto

O Projeto “Sistemas Agroflorestais como alternativa de recuperação de matas ciliares e geração de renda em pequenas propriedades no rio Mimoso, Bonito/MS” trata da utilização dos sistemas agroflorestais como forma alternativa de recuperação de matas ciliares, visando à diminuição da pressão sobre os remanescentes de florestas nativas e a diversificação das fontes de renda para os produtores rurais. Esta proposta foi elaborada devido à precária situação que se encontram alguns rios e córregos da região, em especial o rio Mimoso e, pela falta de recursos financeiros que alguns proprietários se encontram, principalmente os pequenos, para investir na recuperação dessas áreas através do modelo convencional e oneroso mais utilizado, que é o plantio de mudas. Aliado a isso, também surgiu a necessidade de disseminar uma atividade potencialmente geradora de renda para evitar o desmatamento de novas áreas para plantio.

Trata-se de um projeto demonstrativo que trabalhará com 01 unidade piloto localizada na porção média do rio Mimoso (rio que vem sofrendo diferentes graus de perturbação), procurando disseminar uma técnica de recuperação eficiente ecologicamente e de baixo custo. O estímulo para a implantação deste sistema em demais propriedades será através de cursos e dias de campo, além de visitas técnicas que visarão mobilizar e selecionar os produtores interessados em aderir ao projeto, recuperando mais áreas de matas ciliares, aumentar a produtividade das propriedades, diminuindo a pressão sobre as matas ciliares.

Espera-se que seja abrangido mais de 50% de proprietários da região e cerca de 20 feirantes através dos cursos e, com um resultado positivo, onde os sistemas agroflorestais se mostrem viáveis e mais baratos, as demais 125 propriedades da micro-bacia do rio Mimoso possam acreditar no projeto, aderindo ao modelo de recuperação, implantando-o e, se tornando um multiplicador das práticas conservacionistas incentivadas pelo projeto.

O projeto está sendo executado em parceria com a AGRAER, IBAMA, Projeto GEF Rio Formoso, Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sindicato Rural de Bonito.

Fonte: IASB




 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>