Dicas para uma viagem segura com crianças

Biscoitos, passagens, mamadeiras, documentos, fraldas, cartão de vacinação, brinquedos, vistos e sucos… Esses são alguns dos itens indispensáveis para que pai e mãe não sejam surpreendidos nas viagens com seus filhos. E para garantir o sucesso do programa em família, os guias de viagens são ferramentas das mais eficazes.

De vários formatos, temas e conteúdos, cada um revela descobertas, experiências e saberes de seus autores. Segmentados para crianças e adultos, ou especializados, o importante é tê-los sempre à mão.

Para Patrícia Papp, autora do guia `Crianças a Bordo – Como viajar com seus filhos sem enlouquecer`, esses cuidados fazem parte da viagem. Amante das estradas e dos ares, Papp viaja desde os seis anos, e já visitou lugares como Uruguai, Argentina e Alemanha. Engajou-se cedo, ao conduzir seus `companheirinhos de viagem` para conhecer estados brasileiros e destinos internacionais, como Tailândia e Dubai.

Hoje como mãe, a autora diz ainda que até os imprevistos de viagem são ótimas oportunidades para ensinar, orientar e explicar costumes, idiomas, geografia e comidas típicas para a meninada: “Um mundo de descobertas se descortina diante dos pequenos. Os pais precisam estar atentos para não desperdiçá-los com mau humor e histeria”, afirma ela. Boas doses de otimismo, paciência, respeito às limitações e horários das crianças são dicas preciosas da escritora.

Formado em Hotelaria e Turismo, na Suíça, Vicente Frare escreveu o `Manual de Viagens – Tudo que você precisa saber antes, durante e depois de viajar`. Conhecedor de mais de 70 cidades no mundo, morou em meia dúzia delas, trabalhou como comissário de bordo e em hotéis e agências de viagem. Frare diz que o turista não deve permitir que o estresse estrague tudo: “Encare a filas, as esperas, a comida do viajar”.

O autor diz ainda que pais tranquilos transmitem sua segurança e calma aos filhos: “Pior do que crianças correndo e chorando, são pais mal educados, que gritam e batem nos filhos”. Vicente cita em seu guia, acertos e desacertos próprios. Perdeu-se, foi barrado em fronteiras, ganhou upgrades (compensações em serviços por atendimentos ineficientes), presentes, amigos e uma dor de estômago ao visitar a Índia. Aliás, dores de barriga, enjoos, enxaquecas e infecções, são temas que merecem atenção especial do viajante. Outro fator primordial é manter os cartões de vacinação da criança e do adulto em dia, assim como contratar um bom plano de saúde e manter kits-farmácias nas malas.

Informações Ministério do Turismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>