Eficácia da compreensão ambiental na flutuação aquática em Jardim, MS

O Ecoturismo está consagrado na Região da Serra da Bodoquena. Nesse segmento, as trilhas interpretativas têm a preferência do público. Dentre as trilhas, a aquática se destaca dos outros tipos na procura que se verifica. Isso acontece, porque o turista quer vivenciar experiências novas e marcantes.

Para tal, ele deve ser conduzido pelos roteiros que mais e melhor lhe possa fornecer o desejado. Cabe aos Guias de Turismo enriquecer tais experiências. E enriquecer experiências é dotar de sentido lógico aquilo que está sendo observado, fazendo uso de conhecimentos fornecidos pela história e pela ciência. Assim se pratica a Interpretação Ambiental e a Educação Ambiental não-formal.

Conquistar a atenção do visitante é o primeiro desafio para o Guia de Turismo. O domínio sobre o grupo conduzido é primordial para esse intento. A seguir, valendo-se dos conhecimentos anteriormente adquiridos, o Guia de Turismo transmitirá de modo claro e fundamentado aquilo que seus ouvintes sejam capazes de compreender. Assim, conseguirá melhorar a percepção ambiental de cada integrante do grupo.

Para isso, o Guia de Turismo deverá estar munido de todos os conhecimentos e instrumentos possíveis e necessários. Na trilha terrestre o controle sobre o grupo é garantido. No caso da flutuação, existe um entrave à comunicação plena e perene. Neste contexto, devem ser aplicados artifícios que auxiliem à interpretatividade. Usar instrumentos pesquisados e testados pelos consumidores é o correto meio de garantir satisfação.

Para isso, o uso do Guia Subaquático de Peixes da Região de Bonito foi plenamente aprovado pelos visitantes, por comprovação estatística. Também, os Guias de Turismo entrevistados foram unânimes nessa aprovação. A maneira operacional de manipular esse instrumento dentro da água não deve servir de argumento para deixar de usá-lo. Outros modos de manuseio foram propostos. A falta das informações para os turistas é um mal maior na medida em que deixar de obter a compreensão desse bioma é não entender a importância da sua manutenção.

Fonte: Ivan Vieira

* Dissertação apresentada ao Programa de Pós-graduação em nível de Mestrado Acadêmico em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional da Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal, como parte dos requisitos para a obtenção do título de Mestre em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *