Encontros no MS incentivam criação de reservas particulares

Por Geralda Magela

A família do produtor rural Nilson Costa possui uma propriedade de 254 hectares no município de Nioaque (MS), próximo à Bonito. Na propriedade herdada do avô, Nilson quer criar uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN). Por isso, participou do encontro realizado pela Associação de Proprietários de RPPN do Mato Grosso do Sul (Repams) e pelo WWF-Brasil em Bonito, no dia 23 de abril.

Na propriedade rural, a família Costa desenvolve algumas atividades de subsistência e criação de gado. Mas, de acordo com o produtor rural, a área está bem conservada com 80% de cobertura composta por mata nativa, além de estar cortada por dois pequenos rios. “Quero criar uma reserva para garantir que a propriedade continue preservada para as próximas gerações. Vim aqui buscar informações sobre como fazer isso”, destacou Nilson ao final do encontro.

Além de manter preservada essa parcela da propriedade que pertence à família há três gerações – segundo ele, a maioria dos tios já vendeu a sua parte mas ele não quer que a sua tenha o mesmo destino –  o produtor rural pretende aproveitar a beleza cênica dos recursos naturais do lugar para desenvolver atividades de ecoturismo. Por enquanto, a criação da reserva ainda não é possível porque a terra está em processo de inventário, mas assim que a situação for resolvida, ele quer iniciar o processo.

Encontros regionais

Levar aos proprietários rurais e profissionais que atuam com esse segmento informações sobre os critérios e condições para criação de reservas particulares é um dos objetivos dos encontros regionais realizados em Bonito, dia 23, e em Miranda, dia 29.

A programação dos encontros contou com apresentações do WWF-Brasil e da Repams sobre o trabalho que vem sendo desenvolvido na região e as possibilidades de apoio das instituições aos interessados em criar uma reserva. Houve também uma palestra ministrada pela professora Ana Cristina Trevelin sobre marketing ambiental e os possíveis benefícios financeiros a partir da criação de uma RPPN.

Na abertura do encontro em Bonito, o presidente da Repams, Laércio Sousa, falou sobre as características de uma RPPN. “Uma vez criada, a reserva é para sempre. A propriedade rural pode ser vendida, mas o novo dono tem que assumir as mesmas obrigações”, explicou. Entretanto, além dos ganhos para o meio ambiente, o proprietário pode obter outros benefícios com a reserva, desenvolvendo pesquisa científica e atividades de educação ambiental e turismo. Ele destacou também que a criação de uma RPPN é um ato voluntário. “O proprietário precisa querer”, enfatizou.

No Mato Grosso do Sul, o estímulo à criação de reservas particulares é uma das estratégias do WWF-Brasil e da Repams para garantir a conservação da biodiversidade no Pantanal. Isso porque, a maioria das propriedades pertence a particulares. Por isso, a mobilização dos proprietários, prefeituras e técnicos é importante para ampliar no número de reservas.

O biólogo Eduardo Mongelli, analista de conservação do WWF-Brasil, avalia que é fundamental falar diretamente ao proprietário rural, poder público e técnicos sobre a importância que as RPPNs têm na conservação dos recursos naturais.

“Os benefícios trazidos por este tipo de unidade de conservação agregam valor e importância ao município, melhorando a qualidade de vida da população. Podem também incrementar a atividade turística e divulgar a região, gerando empregos e aumentando a economia local”, salienta Mongelli.

Os eventos de mobilização contaram com o apoio do Bionúcleo Gestão Ambiental e Empresarial, Instituto das Águas da Serra da Bodoquena (IASB), Sindicato Rural de Bonito, prefeitura de Bonito e Jardim, Instituto de Ensino Superior da FUNLEC (IESF), prefeitura de Miranda e Sindicato Rural de Miranda. A ação continua agora com visitas a proprietários rurais, prefeituras e sindicatos nos  municípios na região de   Bonito e, entre eles,   Miranda, Porto Murtinho, Nioaque, Terena, Guia Lope, Aquidauana, Terenos, Piraputanda, Dois irmãos e Anastácio.

Fonte: WWF Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>