Equipe do Cras luta pela vida de 545 filhotes de papagaios

Há duas semanas o Centro de Reabilitação de Animais Silvestres de Campo Grande vive dias agitados. Uma das salas foi transformada em berçário de centenas de filhotes de papagaios, vítimas do tráfico de animais silvestres, recapturados pela Polícia e que agora vivem uma luta diária pela sobrevivência.

A primeira leva de filhotes chegou dia 19. Foram apreendidos 392, mas 39 deles já chegaram sem vida ao Cras, lembra o coordenador Vinícius Andrade Lopes. Nos dias seguintes, apesar do zelo dispensado pelos funcionários de centro, outros filhotes não resistiram. Restaram 326 pequenos papagaios, de diferentes idades, alguns haviam acabado de nascer quando caíram nas mãos dos traficantes, outros já começavam a desenvolver plumagem.

Hoje chegaram outros 219 filhotes. Era para ser 220, mas um morreu no caminho. Esses filhotes foram capturados em Ivinhema e recapturados em São Paulo. Como estavam muito enfraquecidos, passaram alguns dias em recuperação na cidade de Presidente Prudente antes de serem trazidos ao Cras.

O homem que levava os filhotes, Adelino Galindo da Silva, de 43 anos, foi multado, autuado e liberado. Se condenado, pode pegar se seis meses a um ano de detenção. Longe dos ninhos e dos cuidados dos pais, os pássaros lutam desesperadamente para viver. Alguns não conseguem.

Por dia, os agora 545 filhotes de papagaio consomem sete quilos de papa, uma ração especial desenvolvida para a espécie. O governo do Estado adquire o alimento; no mercado cada pacote de seis quilos custa R$ 200.

Eles ocupam uma sala do Cras, transformada em berçário. São no máximo 12 aves em cada caixa, sistema especial de aquecimento e muita paciência para alimentá-los. Os 15 funcionários do Cras estão engajados na luta para dar vida aos pássaros, diz Vinícius Lopes.

Será assim por pelo menos três meses, quando as aves já desenvolvem plumagem e passam a se alimentar sozinhas. Depois vem outra etapa importante: aprender a voar. Nessa idade eles já estarão em viveiros cercados. Só quando dominarem a técnica é que poderão retornar à natureza.

Fonte: Mídiamax News




 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>