Estado oferece infra-estrutura moderna para o Festival de Inverno de Bonito

Uma infra-estrutura moderna para atender aos visitantes que buscam no 9º Festival de Inverno de Bonito, informação, cultura e entretenimento, é oferecida pelo governo do Estado, na edição 2008.

De 30 de julho a 3 de agosto, os turistas poderão desfrutar – na Grande Tenda, o espaço dos principais shows do festival, de uma gigantesca estrutura de tenda no modelo TFS com capacidade para 8000 pessoas. Nesta área, ficam também bares, banheiros, camarins, área social, camarotes e arquibancadas. Nesta edição, os shows de Almir Sater, no dia da abertura do Festival e do projeto Planeta Música MS, no dia do encerramento, terão entrada franca.

A novidade neste ano é o projeto cenográfico de JC Serroni, um dos mais premiados cenógrafos brasileiros – o Túnel Lúdico. Ele tem como principal objetivo interligar as duas principais áreas do Festival de Inverno de Bonito 2008. Instalado na Rua Pilad Rebuá, o túnel terá duas extensões de aproximadamente 15 metros em cada esquina – Praça da Liberdade e Grande Tenda – interligadas por elementos cenográficos. A proposta é a utilização de recursos audiovisuais como telas de TV ou monitor LCD para divulgação de projetos ambientais desenvolvidos em Bonito, assim como a programação do festival e seus homenageados.

O Pavilhão das Artes terá uma aérea total de 380 m², em estrutura montada sob tendas piramidais. Dentro do pavilhão, o público poderá encontrar exposição e venda de artesanato, mostras de arte, livraria, café e estandes institucionais do Fórum Estadual de Cultura, Prefeitura de Bonito, Sebrae e a exposição das artistas campo-grandenses Zilca Gonçalves Nunes e Roselin Bonifácio. Haverá também a Galeria de Arte de Bonito, exclusiva para os artistas do município, na qual acontecerá uma mostra que reúne estilos diversos com temas relacionados ao meio ambiente e natureza.

Com curadoria de Rafael Maldonado, a mostra “De Natureza Contemporânea”, reúne trabalhos de cinco artistas brasileiros contemporâneos que investigam novas possibilidades de discurso nas linguagens de pintura, vídeo, fotografia e objeto-instalação. Os trabalhos apresentam diferentes relações entre o homem e o ambiente que o cerca, seja no registro de cenas onde a paisagem aparece de forma poética ou mesmo de maneira denunciativa. Questões bastante abordadas pela produção artística contemporânea que se posiciona como um potente mecanismo de reflexão e questionamento.

Participam dessa exposição os artistas Bruno Vieira (Recife), Douglas Colombelli (Campo Grande), James Kudo (São Paulo), Gustavo Duarte (Rio de Janeiro) e Tiago Giora (Porto Alegre).

Fonte: Notícias MS




 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>