Festival de Inverno de Bonito é importante para turismo do município

Os hotéis já têm reservas cheias. Restaurantes reforçam o abastecimento e contratam trabalhadores. Auditórios do Centro de Convenções estão sendo preparados para o encontro sobre Geopark. Até empresas como postos de gasolina já se preparam para atender a uma demanda maior. Isso tudo porque o Festival de Inverno “é o evento do ano” para o setor no município, na definição do presidente do Bonito Convention & Visitors Bureau, Rodrigo Coinete.

O Festival de Inverno de Bonito movimenta a economia ligada ao turismo de eventos em um período que seria de baixa temporada, garantindo hotéis, restaurantes, atrativos e ruas cheias por muitos dias mesmo após o fim das férias escolares. “A ocupação, que nesse momento é total, normalmente seria de aproximadamente 40% no período seguinte. Mas o festival promove uma movimentação muito grande”, comemora o empresário. Em uma localidade que tem atualmente cerca de 60% da mão-de-obra vinculada ao turismo, o festival cultural também abre postos. Não há um levantamento exato, mas o presidente do Bureau estima que sejam em torno de 500 empregos diretos ou indiretos.

O Convention & Visitors Bureau é uma associação de empresas que trabalha para atrair eventos para Bonito, de forma a beneficiar toda a cadeia que tem produtos e serviços a oferecer nessa atividade. O tradicional festival de inverno é garantia de sucesso, que, ao lado de eventos captados pela entidade tem impulsionado os números do turismo local. O resultado é tão expressivo que contribuiu para que 2009 fosse o melhor ano na história do turismo de Bonito, conforme o presidente da entidade.

Pesquisa feita pela Fundação de Turismo do Estado mostrou que, nesse período, 20% dos hóspedes foram à cidade para participar de congressos e eventos similares. “Em um destino de ecoturismo como Bonito, com um centro de convenções que tem apenas quatro anos, constatar que um em cada cinco visitantes vem para evento, é um resultado acima das expectativas”, destaca Coinete.

Gastronomia

A estrutura de atendimento ganha o reforço de mais um restaurante de alto nível que está sendo inaugurado agora. E não é só na mesa pronta que pode ser medido o impacto de um evento como o Festin. Um curioso dado identificado pelo Convention Bureau mostra que o impacto começa bem antes, no início da cadeia produtiva de um dos produtos símbolo da economia sul-mato-grossense. “No açougue do maior supermercado de Bonito, em um dia comum é vendido o equivalente a uma vaca. Durante o festival, são dez vacas por dia”, revela Coinete.

O Bureau conta atualmente com cerca de 40 associados – entre hotéis, restaurantes, atrativos, e até mesmo dois postos de combustível. Ao lado do setor privado, a prefeitura e o governo do Estado são dois grandes parceiros. “Não chegaríamos a resultados como o de 2009 sem essa forte parceria”, diz o presidente da associação. Mais que comemorar o desempenho do ano passado, o empresariado de turismo considera aquele ano um ponto de partida.

“Não vemos como um ponto alto na curva, mas como o início de uma nova fase para o turismo de Bonito, uma fase de conseguir resolver o problema da sazonalidade. A alta temporada é garantida, agora o turismo de evento faz uma grande diferença porque acontece na baixa temporada”, finaliza o empresário.

Com informações FestinBonito

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>