Gestora da Petrobras visita projeto em Bonito

A Petrobras/SA, patrocinadora do “Projeto Matas Ciliares” através do Programa Petrobras Ambiental, representada pela gestora Marcelle Karine de Oliveira irá visitar Bonito para acompanhamento técnico e avaliação do andamento do projeto.

A gestora, juntamente com o Ecólogo Nicholas Saraiva, visitará as novas instalações do IASB e as unidades demonstrativas do projeto. Na ocasião terão a oportunidade de conversar com a equipe técnica e com os proprietários das áreas trabalhadas, além de acompanhar o desenvolvimento do projeto depois de 01 ano do início de sua execução.

Na programação, também está inclusa uma visita à unidade demonstrativa do projeto “Sistemas Agroflorestais” localizada na Fazenda Estância Mimosa. Nesta fazenda, além de conhecer o trabalho realizado, também será feita caminhada na mata ciliar do rio Mimoso.

O projeto

O “Projeto Demonstrativo de Recuperação de Matas Ciliares no rio Mimoso, Bonito/MS”, mais conhecido como Projeto Matas Ciliares, executado pelo Instituto das Águas da Serra da Bodoquena – IASB e patrocinado pelo Programa Petrobras Ambiental, através da Petrobras S/A, trata do desenvolvimento de técnicas de recuperação de matas ciliares em propriedades rurais no rio Mimoso, Bonito/MS. Esta proposta foi elaborada devido à precária situação que se encontram alguns rios e córregos da região, em especial o rio Mimoso e pela falta de recursos financeiros que alguns proprietários se encontram, principalmente os pequenos, para investir na recuperação dessas áreas através do modelo convencional e oneroso mais utilizado, que é o plantio de mudas.

 Trata-se de um projeto demonstrativo que trabalhará com 03 unidades piloto ao longo do rio Mimoso (rio que vem sofrendo diferentes graus de perturbação), procurando desenvolver técnicas de recuperação eficientes ecologicamente e de baixo custo. As estratégias utilizadas para efeito de comparação quanto às vantagens econômicas e ecológicas, serão: regeneração natural, regeneração natural induzida, semeadura direta, poleiros artificiais e plantio de mudas. O incentivo para que os proprietários não queiram desmatar novamente as áreas recuperadas será através de cursos que estimularão o uso de novas práticas e, que sendo aplicadas, poderão aumentar a produtividade das propriedades.

Espera-se que seja abrangido mais de 50% de proprietários da região através dos cursos e dias de campo e com um resultado positivo, onde as estratégias de recuperação se mostrem mais baratas, as demais 125 propriedades da microbacia do rio Mimoso, possam acreditar na proposta, aderindo a um dos modelos de recuperação, implantando-o e, se tornando um multiplicador das práticas conservacionistas incentivadas pelo projeto.

O projeto está sendo executado em parceria com o IBAMA – Escritório Parque Nacional da Serra da Bodoquena, Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Sindicato Rural de Bonito, AGRAER e ATRATUR.
 
Fonte: IASB

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>