Historiador será homenageado durante o Festival de Inverno de Bonito

A 11ª edição do Festival de Inverno de Bonito vai homenagear personalidades da música, artesanato, meio ambiente, educação e história com contribuições relevantes para Mato Grosso do Sul. O historiador Gilson Rodolfo Martins é um dos homenageados deste ano. Com importante trabalho arqueológico em Mato Grosso do Sul, é um dos responsáveis pela reedição de obras raras que contam a história do Estado.

Bacharel em História e doutor em Arqueologia Brasileira pela Universidade de São Paulo (USP), realizou estágio como convidado no Museu do Homem em Paris, na França. Também foi conferencista e palestrante em eventos científicos nacionais, na França e no Paraguai. Como professor titular de Arqueologia Pré-Histórica Brasileira na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), coordenou projetos e escavações arqueológicas com importantes descobertas de fragmentos e objetos pertencentes a povos primitivos que habitaram a região.

Gilson Martins também é o responsável pelo Museu de Arqueologia do Memorial da Cultura e um dos integrantes da comissão organizadora da coleção “Documentos para a História de Mato Grosso do Sul”. A reedição dos livros, organizados em caixas contendo três volumes de títulos variados, está sendo custeada pelo governo do Estado.

A primeira caixa foi lançada no final de maio e contém os títulos “Anais do Descobrimento, Povoação e Conquista do Rio de La Plata”, do espanhol Ruy Diaz de Guzman; “Oeste – Ensaio sobre a grande propriedade pastoril”, de Nélson Werneck Sodré e “Pantanais Mato-Grossenses”, do cuiabano Virgílio Correa Filho.

O segundo lançamento, ocorrido no mês de junho, é composto pelos livros “Jesuítas e Bandeirantes no Itatim”, de Jaime Cortesão; “Oeste de São Paulo, Sul de Mato-Grosso”, de autoria de Miguel Arrojado Ribeiro Lisboa e “Episódios históricos da formação geográfica do Brasil”, escrito por Mário Monteiro de Almeida.

De acordo com o professor, a disponibilidade bibliográfica existente sobre a história de Mato Grosso do Sul foi feita sob o olhar paulista e mato-grossense. A coleção de livros reeditada pelo governo estadual se propõem a mostrar um outro contexto dos acontecimentos no sul de Mato Grosso.

A terceira caixa de livros deve ser editada ainda este ano e também um volume especial com mapas históricos que vão apresentar delimitações territoriais de Mato Grosso do Sul, a partir de representações cartográficas. “A intenção é fazer um atlas histórico”, diz o professor, com a recuperação de mapas antigos e a inclusão de outros mais novos, que serão editados em ordem cronológica. “Os mapas mostram as mudanças de nome dos territórios e mudanças demográficas dos índios das antigas aldeias para as cidades atuais”, completa Martins.

O Festival de Inverno de Bonito acontece entre os dias 28 de julho e 1° de agosto. Além do historiador Gilson Rodolfo Martins, também serão homenageados o artesão David Rogério Ojeda, a musicista Clarice Maciel Chaves, a professora Lori Alice Gressler e a bióloga Neiva Guedes.

Com informações FestinBonito

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>