Jardim MS possui projeto de revitalização da área central

Quatro municípios sul-mato-grossenses estão desenvolvendo projetos de revitalização de suas áreas centrais. Além de melhorar a infraestrutura dos locais, as iniciativas, de um modo geral, têm o objetivo de trazer mais comodidade e conforto aos consumidores para que eles se sintam ainda mais estimulados a fazer suas compras nos estabelecimentos destas regiões.

Como suporte para os projetos, o Sebrae/MS que é um dos parceiros nestas ações, realizou pesquisas com os comerciantes e com a população, para traçar perfis dos empresários e das pessoas que consomem nestas regiões e saber como eles avaliavam as propostas de revitalização.

Em Maracaju, onde o levantamento foi realizado na Rua 11 de Julho, no trecho entre as ruas Antônio Marcos e Franklin Ferreira Ribeiro, 89% dos empresários ressaltaram a importância do projeto e 81% se dispuseram a participar das reuniões para discutir sua implementação.

Já em Jardim a pesquisa identificou que mais da metade dos consumidores ouvidos, 54% passa pela região central da cidade todos os dias, e que eles querem melhorias no local, como nas calçadas e mais facilidade no momento de estacionar seus veículos. No município o levantamento foi realizado na região entre as avenidas Duque de Caxias e General Costa, entre as ruas Vereador Romeu Medeiros e Coronel Juvêncio.

Em contrapartida, na cidade de Três Lagoas, onde o projeto recebeu o nome de Shopping a Céu Aberto, a pesquisa apontou que 55% dos comerciantes da região central conhecem a proposta de revitalização e dos que não estão participando das discussões, 52% mostraram disposição em se interar do trabalho.

Na cidade, o projeto tem o objetivo de transformar o centro em um pólo comercial e local de lazer e turismo. A iniciativa já teve validada o projeto arquitetônico e está em fase de implantação.

Em Campo Grande, o plano de revitalização do centro da cidade foi aprovado pela Câmara em julho deste ano e as ações previstas estão sendo transformadas em projetos para a captação de recursos.

“O plano tem ações para serem executadas ao longo de 20 anos. Algumas, que já tem recursos assegurados, como a da Orla Ferroviária e a segunda etapa da Orla Morena, começam já em 2011. Outras, como o embutimento da fiação da Rua 14 de Julho, calçamento e mudanças viárias nesta rua, entre outras ações, ainda demandam a viabilização dos recursos”, explica a diretora-presidente do Instituto de Planejamento Urbano de Campo Grande (Planurb), Marta Lúcia da Silva Martinez.

Na avaliação do presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas da Capital, Ricardo Kurinari, a revitalização da área central da cidade é fundamental para assegurar a competitividade dos estabelecimentos da região, que cada vez mais enfrentam a concorrência dos grandes centros comerciais e precisam de um diferencial competitivo.

Informações Sebrae MS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>