Livro registra mais de 90% da flora do cerrado

O cerrado é o único bioma brasileiro que possui quase toda a sua flora registrada e compilada em um só volume. Graças ao trabalho de duas décadas e à paixão de pesquisadores da Universidade de Brasília, a biodiversidade da vegetação pode ser conhecida em seus detalhes. Um livro de 876 páginas reúne informações sobre mais de 12 mil espécies inventariadas, dados sobre suas famílias, gêneros, lugares onde ocorrem e os principais sinônimos usados para identificá-las.

“É uma obra de referência”, afirma a professora do Laboratório de Manejo Florestal da UnB, Jeanini Felfili, uma das pesquisadoras do projeto. A publicação do compêndio, diz, é um avanço para a pesquisa e a conservação de plantas e flores do bioma. Além disso, servirá de base para implantação de modelos para exploração sustentável. “Não é só a maior publicação do gênero, mas também a com maior nível de detalhes sobre as espécies do cerrado.”

Esta é a primeira contagem ampla do bioma no país. Os cientistas chegaram a um número inédito sobre a quantidade de plantas. Uma década atrás, o mesmo grupo havia catalogado seis mil espécies, e as perspectivas indicavam um máximo de 10 mil delas.

O trabalho de coleta para registro e amostragem em herbários brasileiros começou com pesquisadores da UnB, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que resolveram, por iniciativa própria, unir forças em 1988. O grupo de pesquisadores cresceu e hoje conta com o empenho de 48 cientistas apaixonados pelos recursos naturais do segundo maior bioma brasileiro.

PATROCÍNIO – O livro conta com uma série de informações técnicas sobre a vegetação, inclusive com indicações de herbários brasileiros onde plantas e flores estão registradas. De acordo com o pesquisador da Embrapa José Felipe Ribeiro, um dos editores da obra, mais de 90% do bioma cerrado está registrado no catálogo. “Poucas espécies não estão ali”, diz.

A Embrapa é a responsável pela edição do livro e teve o apoio da organização não governamental The Nature Conservancy. “A gente acreditou que com todo esse conhecimento não teríamos dificuldade para conseguir patrocínio”, afirma Ribeiro.

TRABALHO – Profissionais que trabalham na exploração de plantas do cerrado para fins medicinais são beneficiados com a publicação. “Se alguém coleta uma planta para um trabalho farmacêutico tem como comprová-la em 100%”, explica Jeanini.

Professora do curso de Ciências Farmacêuticas da UnB Laila Espíndola Darvenne, pesquisa plantas medicinais do cerrado e elogiou a iniciativa. “O bom senso quando se trabalha com planta é ter sua identificação correta e o livro é uma fonte confiável de pesquisa”, diz.

Serviço:
Cerrado: Ecologia e Flora – volume 1, a obra, revista e ampliada, contém a flora vascular do Cerrado em forma de checklist com 12.356 espécies, em que, para todas, são fornecidos os hábitos da planta, os ambientes em que ocorrem e alguns vouchers (amostra) indicativos de herbário ou alguma fonte bibliográfica das espécies. O livro é vendido pela Livraria Embrapa e custa R$ 80,00.

Informações pelo site http://livraria.sct.embrapa.br .

Fonte: Envolverde/UnB Agência

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>