Mergulho e aventura no Centro-Oeste

Quer mergulhar em cavernas e nadar com cardumes em rios de águas cristalinas? Vá para Bonito. São mais de 30 opções de passeio. E anote: as belezas naturais da cidade, no sudoeste do Estado de Mato Grosso do Sul, ficam ainda mais exuberantes entre os meses de dezembro e março, época de chuvas na região. A temporada das águas deixa a vegetação muito mais verde, os animais aparecem, porque sobra alimento nas matas, o nível dos rios está alto e as cachoeiras, com quedas volumosas.

Com tanta água transparente, a grande vedete dos roteiros em Bonito é a flutuação. Com roupa especial de neoprene, máscara e snorkel, é possível flutuar em rios sem correnteza e observar tanto a flora subaquática quanto peixes pantaneiros, como pintados, pacus e dourados.

Há vários rios recomendados para esse tipo de atividade. O da Prata, Formoso, Sucuri e do Peixe são alguns deles. O primeiro passeio começa com caminhada em trilha de mata nativa por uma hora. Depois, é só relaxar e flutuar por 2 quilômetros nos Rios Olho dÁgua e da Prata, um dos mais cristalinos da região.

Já o Rio Formoso faz parte de uma atração chamada Bonito Aventura. Depois de caminhar por 2 quilômetros, o viajante pode praticar mergulho livre por 2.200 metros. O Formoso tem cavidades e troncos submersos. Em um trecho mais à frente, há corredeiras, que dão um toque de adrenalina no passeio.

O Sucuri tem águas tranqüilas. Cardumes não faltam. A flutuação é feita em percurso de 2 km, que dura 45 minutos. O rio fica na Fazenda São Geraldo. Lá há trilhas na mata que podem ser feitas a cavalo, de bicicleta ou quadriciclo.

O Rio do Peixe é outro bom passeio. Uma trilha leva a 11 cachoeiras e piscinas naturais de águas transparentes. Pode-se fazer, além da flutuação, mergulho e observação de peixes. Para quem quer deixar o snorkel de lado e curtir correnteza, uma opção é encarar o bóia cross nas cachoeiras do Rio Formosinho. Há mais de sete corredeiras no trajeto.

As grutas também não podem ficar de fora. A do Lago Azul tem de estar no topo da lista. Trata-se de uma formação geológica de rochas calcárias, com 100 m de largura e 70 de profundidade, cheia de espeleotemas (estalactite e estalagmite). No fundo, há um lago de águas transparentes, que parece um espelho azulado.

Para os amantes da aventura, o desafio é encarar o Abismo Anhumas, uma fenda no chão que mostra a entrada de uma caverna. Para descer os 72 m até o fundo só de rapel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>