Projeto do IASB sequestra gases do efeito estufa

No último dia 15 foram plantadas mais 140 mudas de espécies nativas pelo projeto Plante Bonito, criado pelo IASB (IASB – Instituto das Águas da Serra da Bodoquena). A área escolhida para o plantio localiza-se à beira do córrego Itamaraty no atrativo turístico Estância Mimosa, localizada há 24 km da cidade de Bonito.

O projeto tem como principais objetivos a recuperação de áreas degradadas no município de Bonito e a minimização dos efeitos de gases gerados pela produção humana na atmosfera.

Neste plantio entre as espécies escolhidas estavam figueira, figueira-mirim, ingá seputá, peroba rosa, pitomba, ximbuva, jatobá-mirim, além de outras típicas de mata ciliar.

O presidente do IASB, Eduardo Coelho vê a ação como um meio de mobilizar e conscientizar a sociedade a participar de trabalhos ambientais. “Além do benefício ambiental, as pessoas estão se unindo para mudar a realidade em que vivem”, disse. Nesta idéia está inserida também a participação de empresas privadas que contribuem na produção e aquisição das mudas. A proprietária do Hotel Pousada Águas de Bonito, Regina Corrêa, esteve presente no plantio. “Todos devem contribuir de alguma forma para que o meio ambiente consiga sobreviver à ação do homem. Eu encontrei neste projeto a maneira de cooperar com a manutenção do lugar onde vivemos”, disse Regina.

O Projeto GEF Rio Formoso também atua como parceiro no Plante Bonito. O Projeto contribui para a conservação da biodiversidade da Bacia hidrográfica do Rio Formoso, através do manejo sustentável do solo e da água. Por meio do GEF são criadas alternativas sustentáveis para o desenvolvimento das atividades econômicas do município (agropecuária e turismo) com a participação direta da comunidade sem degradar o meio ambiente e visando sempre a sua recuperação e conservação.

O coordenador local do Projeto GEF Rio Formoso Airton Garcez, vê a ação com uma excelente atitude para a regeneração principalmente de matas ciliares. “Tivemos um processo muito forte de degradação no passado e atos que visem a regeneração e o aumento da biodiversidade são sempre apoiados pelo GEF Rio Formoso”, disse o coordenador.

Cada muda plantada pelo Plante Bonito será monitorada por dois anos e aquelas que por acaso morrerem serão replantadas. Após este período os técnicos do Instituto farão o acompanhamento por mais três anos para verificar o crescimento das árvores e a regeneração das áreas.
Qualquer pessoa pode contribuir para o plantio. Basta visitar o site do IASB, www.iasb.org.br. Se preferir também pode entrar em contato pelo telefone (67) 3255-1920.

GEF Rio Formoso – O projeto financiado pelo Banco Mundial é coordenado pela Embrapa Solos e conta com a participação das unidades Gado de Corte

Também estão envolvidos a Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), Secretaria de Estado de Meio Ambiente das Cidades, do Planejamento, da Ciência e Tecnologia (Semac), Conservação Internacional (CI Brasil) e Fundação Cândido Rondon (gestora financeira).

O Projeto possui ainda outros colaboradores e co- executores importantes como a Prefeitura Municipal de Bonito através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, o IASB (Instituto das Águas da Serra da Bodoquena) e apoio técnico e institucional do IBAMA.

Divulgação:
Bruno Ribeiro Costa
DRT/MS – 306
Assessoria de Imprensa Projeto GEF Rio Formoso (
regional), Agropecuária Oeste (Dourados- MS) e Pantanal (Corumbá-MS).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>