Projeto GEF Rio Formoso realiza última reunião do ano

Levantamento planejamento, estudos e resultados. Essas são as pautas da última reunião de componente II do ano de 2008. A reunião que acontece todos os meses e discute as ações realizadas em campo pelo Projeto GEF Rio Formoso.

Segundo o Coordenador Adjunto do Projeto, Dr. Rodiney Mauro as reuniões são importantes para a coordenação do projeto entender e discutir as ações e atividades que já estão implantadas e também auxiliar no planejamento.

A reunião acontece mensalmente no escritório do Projeto GEF Rio Formoso em Bonito e conta sempre com a participação dos pesquisadores e colaboradores das entidades parceiras.

O técnico da Agraer, Sandro Cardoso destaca que é importante para deixar desenhado o roteiro das implantações das unidades demonstrativas (UDs). “Se concretizarmos as ações planejadas, o balanço será positivo, mas estamos no caminho e o projeto está evoluindo”, destacou Cardoso.

Sobre um balanço geral do Projeto, Rodiney Mauro concedeu a seguinte entrevista:

GEF: Qual o balanço geral sobre os planejamentos e ações do Projeto no ano de 2008?

RM: O ano de 2008 pode ser considerado como o melhor de todos desde a vigência do projeto, que começou em 2005. As propostas estão dentro do prazo previsto e a finalização da implantação das UDs acontecerão em janeiro de 2009. E hoje, o fluxo de informações e divulgação dos resultados alcançados até o momento estão bem conduzidos e cada vez mais a visibilidade do Projeto é maior.

GEF: Aconteceu recentemente a reunião de CDP, você pode citar a evolução do projeto do ano de 2007 para o ano de 2008?

RM: Um projeto é construído não somente a partir da proposta inicial e sim durante todo o período de execução. Atualmente os representantes das instituições envolvidas estão muito mais imbuídos no objetivo fundamental da proposta do Projeto que é a produção com conservação ambiental.

GEF: O Projeto está entrando em uma nova fase, quais são as perspectivas para 2009?

RM: Serão reforçadas as atividades do componente II, que é o cartão de visitas do Projeto, pois são demonstrações inequívocas de técnicas factíveis não somente na bacia hidrográfica do Rio Formoso, mas também em toda região do Município de Bonito. E é importante enfatizar o fortalecimento das interações entre as entidades parcerias para que os resultados do Projeto continuem chegando ao produtor. Podemos dizer que o Projeto alcançou a maturidade.

GEF Rio Formoso

O projeto financiado pelo Banco Mundial é coordenado pela Embrapa Solos e conta com a participação da Embrapa Gado de Corte (Campo Grande-MS, coordenadora regional), Embrapa Agropecuária Oeste (Dourados-MS) e Embrapa Pantanal (Corumbá-MS). Também estão envolvidos a Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), Secretaria de Estado de Meio Ambiente, das Cidades, do Planejamento, da Ciência e Tecnologia (Semac), Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), Conservação Internacional (CI Brasil) e Fundação Cândido Rondon (gestora financeira).

O Projeto possui ainda outros colaboradores e co-executores importantes, como a Prefeitura Municipal de Bonito pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, o IASB (Instituto das Águas da Serra da Bodoquena) e apoio técnico e institucional do Ibama. 

Fonte: Aquidauana News

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>