Projeto Peixes de Bonito realiza expedição na Serra da Bodoquena

Os peixes dos rios da região de Bonito (MS) são tema de pesquisa entre 01 e 07 de maio próximos. Cientistas de quatro universidades brasileiras (Universidade Anhanguera-Uniderp, Universidade Federal de Santa Catarina, UNICAMP e UNESP) pretendem explorar temas como ecologia e comportamento da rica fauna de peixes da Serra da Bodoquena. Em última análise, o conhecimento científico da ictiofauna é usado para a conservação biodiversidade dos ecossistemas aquáticos, com aplicações práticas para o ecoturismo e para gestão dos ecossistemas aquáticos. A equipe de biólogos concentrará as pesquisas nos rios da Prata e Olho D´Água (Fazenda Cabeceira do Prata) e rio Sucuri (Fazenda São Geraldo).

Além de contar com pesquisadores experientes, a expedição também tem a meta de treinar profissionais de diferentes níveis, desde acadêmicos de graduação e de mestrado, até doutorandos e recém-doutores.  Os pesquisadores farão censos de peixes, com metodologia similar à usada no mar, bem como registrarão aspectos da ecologia e comportamento de peixes.  Segundo o biólogo José Sabino, coordenador do Projeto Peixes de Bonito e um dos organizadores da expedição, a investigação também irá ampliar o banco de dados e de imagens da fauna e dos ambientes aquáticos da região. Os estudos contam com recursos financeiros do CNPq, da FUNDECT e da Universidade Anhanguera-Uniderp.

Parte da viagem será acompanhada por jornalistas que documentarão as pesquisas para gerar material de divulgação e de educação ambiental. A difusão do conhecimento científico está em sintonia com políticas públicas do Estado de Mato Grosso do Sul, que tem na biodiversidade um de seus maiores e mais valiosos patrimônios.

Projeto Peixes de Bonito

O Projeto Peixes de Bonito foi idealizado pelo biólogo José Sabino, professor e pesquisador Universidade Anhanguera-Uniderp. O projeto tem parceria com diversas instituições de pesquisas e organizações não governamentais do Brasil e do exterior. O Projeto envolve pesquisas em ecologia e comportamento de peixes e tem como objetivos a conservação da biodiversidade e o uso sustentável dos rios da Serra da Bodoquena. Vários estudos e ações vêm construindo um sólido conhecimento para ajudar a conservar esse patrimônio natural brasileiro. Em Bonito, o projeto concentra suas atividades no rio Sucuri (Fazenda São Geraldo) e em Jardim, no rio Olho D`Água (Recanto Ecológico Rio da Prata). Há também pesquisas no rio Formoso, o principal rio da região de Bonito.

O Projeto Peixes de Bonito tem reconhecimento nacional e foi premiado pela Editora Abril, em 2002, na categoria Fauna, com o I Prêmio Super-Ecologia. Em 2005 recebeu o II Prêmio do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), categoria Setor Acadêmico.

Já lançou cartilha educativa, com textos explicativos, fotos do ambiente, mapa de localização do Planalto da Bodoquena e regras de visitação de mínimo impacto. No mês de maio, em comemoração aos 10 anos de atividades, lança o guia subaquático dos peixes da região e o portal onde poderão ser obtidas mais informações do projeto (www.peixesdebonito.com.br), além de um vídeo institucional.

“Em longo prazo, é nossa esperança que os resultados das pesquisias ajudem a fortalecer a cultura de conservação e da sustentabilidade para a região, baseada em dados científicos”, diz o pesquisador. Para José Sabino, a base de dados do Projeto Peixes de Bonito também tem ajudado gestores públicos e privados em suas tomadas de decisão, além de poder contribuir para projetos como o Aquário do Pantanal. Isso só é possível porque o projeto reúne especialistas de várias universidades, como a USP (campus Ribeirão Preto), UNESP (Campus São José do Rio Preto e Rio Claro), Unicamp, UFSC e UFMS. Além das universidades, o projeto recebe apoio formal da Fundação Manoel de Barros, da FUNDECT, da Smithsonian Institution (Washington DC) e da Conservação Internacional – Brasil, que aportam recursos para as pesquisas, informa o professor.

Informações José Sabino

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>