Rodovia Bonito-Bodoquena foi um dos temas abordados durante visita de representantes do MTUR

Representantes do Ministério do Turismo, Fábio Rios Mota (Secretário Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo) e Carlos Henrique Menezes Sobral (Diretor do Programa de Desenvolvimento de Turismo) fizeram a primeira visita oficial de 2012 vindo a Mato Grosso do Sul para conferir a execução das obras subsidiadas com recursos federais.

Durante conversa realizada na governadoria na última sexta-feira (13) com a governadora em exercício, Simone Tebet, foi discutida a conclusão da rodovia Bonito-Bodoquena (MS-178). 

Segundo o deputado federal Edson Giroto (PMDB), responsável por trazer a comitiva e que participou da reunião, a conclusão da MS-178 é de suma importância para o desenvolvimento de MS. “A Rodovia Bonito – Bodoquena é responsável por interligar dois municípios em uma região de forte apelo turístico. Considero como um componente importante de fomento ao segmento da indústria do turismo”.

A governadora Simone Tebet classificou a visita como fundamental, pois no inicio do ano são definidas as prioridades, dentro do orçamento, a serem atendidas por cada Ministério. “A vinda do secretário Nacional e do Diretor do Programa de Desenvolvimento de Turismo é representa não apenas a disponibilidade para o dialogo, mas reafirma o compromisso do Ministério do Turismo na continuidade dessas obras tão importante para o desenvolvimento do Estado, especialmente no setor do turismo”.

O secretário Nacional, Fábio Rios Mota disse que o Ministério do Turismo investiu mais de R$ 220 milhões em Mato Grosso do Sul nos últimos quatro anos e lembrou que Campo Grande e outros municípios do Estado estão entre as 65 cidades indutoras do turismo no Brasil. “É um estado exemplar, não só na questão financeira, mas na gestão. MS nunca foi incluído no cadastro de inadimplentes do governo Federal, por isso tem conseguido grandes investimentos nos últimos anos”. 

A pavimentação dos 69 km da rodovia começou em 2008, com a assinatura das primeiras ordens de serviço que foram divididas em três etapas. Desde então, a obra vem sendo executada, em parceria com o Ministério do Turismo, ao custo de um investimento total de cerca de R$ 50 milhões – sendo R$ 30 milhões financiados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), dentro do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur), e R$ 20 milhões de contrapartida. Para a conclusão do empreendimento faltam aproximadamente 14 km serem  pavimentados.

Fábio Rios disse que após a resolução de algumas questões técnicas será liberado o recurso. “Assim que voltarmos a Brasília iremos sanar as pendências e no prazo de dez dias será possível definir uma nova data para a liberação dos recursos, para que se possa concluir a obra”. 

Informações Notícia MS

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>