Sistema CNA/Senar se reúne em Bonito e traça diretrizes para 2011

Consolidação de um cadastro único com a conversão de todos dados a respeito do produtor rural e a estruturação de um planejamento sanitário. As propostas fazem parte das ações que estão sendo formatados pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil na proposição de uma nova política agrícola brasileira e foi apresentada no Encontro de Lideranças do Sistema CNA/Senar que aconteceu nos dias 26 a 28 de novembro, em Bonito (MS).

 O evento reuniu os presidentes de federações e superintendentes do Senar de todo o País e traçou as diretrizes institucionais do setor do agronegócio para 2011. A consolidação de dados do produtor agrícola possibilitará a obtenção de informações precisas sobre o grau de endividamento do setor. E o planejamento sanitário prevê a revisão da legislação a respeito do assunto, apontou a superintendente técnica da CNA, Rosemeire Santos, durante palestra sobre as proposições da entidade para a reestruturação da política agrícola brasileira.

Na programação conjunta, os dirigentes assistiram a uma apresentação da verificação de informações da agricultura encomendada pela CNA a Fundação Getúlio Vargas (FGV) com base nos dados coletados no Censo do IBGE de 2006. O estudo tem o objetivo de buscar alternativas de melhorar as condições da casse C, ou a classe média do produtor brasileiro, e constatou entre outros aspectos que cerca de 40% dos produtores rurais tem renda proveniente de outra atividade, e não somente a produção agrícola, tais como de aposentadoria, auxílios federais e exploração de outras atividades como o turismo.

A presidente da CNA, senadora Kátia, disse que as informações serão apresentadas posteriormente em um grande seminário e que os números servem para desfazer as mentiras que o uso deslocado de dados do Censo sustentam sobre o setor agropecuário. O estudo, reforça a senadora, serve como subsídios para a entidade ajudar mais essa faixa de produtores, formada por 664,3 mil estabelecimentos rurais no País. “Precisamos acabar com essa diferença entre grandes e pequenos produtores e assumir eticamente a representação do campo inteiro e não somente os 1,5 milhão que representamos”, ressaltou.

Senar – Reunidos separadamente, os superintendentes do Senar apresentaram o balanço dos projetos realizados este ano. “Tivemos um ano muito produtivo, com superação de metas em todos os projetos e ânimos redobrados para os novos desafios que virão em 2011”, avaliou o superintendente do Senar/MS, Clodoaldo Martins.

Um dos destaques do trabalho realizado pela equipe em Mato Grosso do Sul fica por conta do projeto realizado no presídio da Gameleira, onde o cultivo de uma horta visa a recuperação dos apenados. “É a parcela de responsabilidade social do setor empresarial rural por meio do Senar, que contribui para a reinserção dos detentos no mercado de trabalho”, avalia o secretário executivo do Senar, Daniel Carrara. A iniciativa é desenvolvida em 15 estados por meio de um convênio com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

O evento trouxe ainda uma apresentação do Superintendente de Planejamento da Agência Nacional de Águas (ANA), Ney Maranhão, sobre o tema ‘Recursos Hídricos – situação atual e cenários futuros’. Entre as iniciativas da ANA, Maranhão destacou o programa Produtor de Águas, que remunera as propriedades onde há proteção das nascentes. Em Mato Grosso do Sul, o programa está sendo viabilizado por meio do Sindicato Rural de Campo Grande.

Informações Senar MS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>