Titãs é a atração do aniversário do MS Canta Brasil

Foram 28 apresentações de artistas nacionais que representaram 12 estados diferentes. Além do aniversário, o projeto MS Canta Brasil pode comemorar no próximo domingo (17), a partir das 17h30, a incrível marca de um milhão de pessoas que prestigiam o evento. Para isso, basta que a banda de rock nacional Titãs mantenha a média de 34 mil pessoas no Parque das Nações Indígenas, em Campo Grande (MS). 

O projeto, promovido pelo governo de Mato Grosso do sul, por meio de sua Fundação de Cultura (FCMS), busca promover a integração de artistas regionais com os consagrados nomes da música nacional, fazendo um intercâmbio cultural entre os estados. Segundo o presidente da FCMS, Américo Calheiros, o MS Canta Brasil é uma vitrine que permite avaliar a extrema qualidade musical dos artistas sul-mato-grossenses. “Nossos artistas brilham na música em igualdade de condições com os grandes talentos nacionais”, avalia.
 
Para o show deste domingo a Banda Jennifer Magnética vai fazer a abertura do projeto e fará parte de um extenso grupo da musica sul-mato-grossense que abrilhantou o MS Canta Brasil: Chalana de Prata, Tropeiros da Querência, Bojo Malê, Jerry Espíndola, Jucy Ibañez, Olho de Gato, Carlos Colman, Geraldo Espíndola, Filho dos Livres, Marcelo Loureiro, Guilherme Rondon, Bebados Habilidosos, Bando do Velho Jack, Agemaduomi, Velho do Rio, Lia Mayo, Grass, Balaio Jazz, Simona, Léo Verão e Daniel Freitas, Zézinho do Forró, Delay, Curimba, Sampri, Aldeia Black, Muchileiros, Mandioca Loca e Gideão Dias.
 
Ainda de acordo com Calheiros o MS Canta Brasil é realizado em um espaço que congrega harmoniosamente distintas faixas etárias e diversos segmentos sociais. “É um projeto de acesso gratuito a quem quer ver de perto os grandes valores da cultura musical brasileira e comemorar três anos de MS Canta Brasil, ultrapassando um milhão de espectadores é uma vitória para a cultura e a arte de MS”, enaltece.
 
Participações

O Estado do Rio de Janeiro, foi o campeão de participações no projeto, ao todo foram 11 apresentações: mart´Nalia, Zélia Duncan, Jorge Vercillo, Frejat, Seu Jorge, Jorge Benjor, Biquini Cavadão, Leoni, Lulu Santos, Diogo Nogueira e Monobloco. Os estados da Bahia e de Pernambuco trouxeram três apresentações cada: Moraes Moreira, Moinho e Gilberto Gil; Chico Cezar, Zé Ramalho e Elba Ramalho respectivamente. As demais apresentações foram feitas por Vanessa da Mata (MT), Papas na Língua, Renato Bergueti e Adriana Calcanhoto (RS), Alceu Valença e Lenine (PE), Zeca Baleiro (MA), Nando Reis e Arnaldo Antunes (SP), Fafá de Belém (PA) Fernanda Takai (AM), Paralamas do Sucesso (DF) e o conterrâneo Ney Matogrosso.
 
O projeto tem uma média de público de 34 mil pessoas, e o recorde absoluto é do carioca Seu Jorge, que em agosto de 2009 levou 85 mil pessoas para o MS Canta Brasil.

Jennifer Magnética

Uma banda de rock `psico-indie` formada por Diogo Zarate (bateria), Jean Stringheta (guitarra) e Rodrigo Faleiros (baixo). O som cheio de influências e o virtuosismo dos músicos é a marca do trio que faz apresentações nos bares campo-grandenses. A banda já tem três CDs “O Verdadeiro Underground” (lançamento), “Placenta”, e “Licopeno”. As letras são ao mesmo tempo reflexivas e divertidas, escolhas certeiras de arranjos e presença de palco são alguns dos ingredientes usados pelos “magnéticos” para conquistar seu público.

Para este MS Canta Brasil à banda campo-grandense apresenta o show de seu último trabalho “O Verdadeiro Underground”. O show utiliza novos recursos sonoros e tecnológicos que tem aberto possibilidades inexploradas até então pela banda. Utilizando-se de alguns `samplers`, sons previamente gravados e reproduzidos durante a apresentação, a banda tem realizado um show cada vez mais coeso, animado e divertido. 
 
TITÃS

No fim dos anos 70, em plena ditadura militar, um colégio em São Paulo se tornou um dos poucos pontos de resistência cultural. No palco do `Equipe` se apresentavam artistas de peso da música brasileira como Caetano Veloso, Gilberto Gil, Clementina de Jesus e Cartola. Com essa efervescência, foi natural que os jovens com interesses artísticos acabassem se aproximando e criando espaços próprios. O evento “A Idade da Pedra Jovem”, promovido por essa turma em 1981, marcou a estréia de Sérgio Britto, Arnaldo Antunes, Paulo Miklos, Marcelo Fromer, Nando Reis, Ciro Pessoa e Tony Bellotto num mesmo palco. Juntos, eles formavam o grupo Titãs do Iê-Iê, uma brincadeira para descontrair uma programação apresentada por gente com mais experiência do que aqueles meninos.

Hoje, com mais e 29 anos de estrada, a banda acumula números inimagináveis no currículo. Desde o primeiro LP, “sonífera ilha”, lançado em 1984, até o último CD “Sacos Plásticos”, foram 16 álbuns, milhares de shows e uma multidão de seguidores.  Os dinossauros do rock nacional trazem para o `MS Canta` o show “Sacos Plásticos”. Branco Mello (voz e baixo), Paulo Miklos (voz e guitarra), Sérgio Britto (voz, teclados e baixo) e Tony Bellotto (guitarra) tocam pela primeira vez, em Campo Grande, com o novo baterista Mario Fabre. A banda apresenta seus novos sucessos “Porque eu sei que é amor”, “Antes de você”, “Sacos plásticos” e “A estrada”, além dos clássicos “Televisão”, “Go back” e “Diversão”. 

Confira quem se apresentou no MS Canta Brasil ao longo dos seus três anos e o número de pessoas que contemplaram os shows:

Out/07 – Vanessa da Mata e Chalana de Prata – público de 15 mil
Nov/07 – Papas na Língua, Renato Bergueti e Tropeiros da Querência – público não divulgado
Dez/07 – Alceu Valença e  Bojo Malê – público de 30 mil  
Mar/08 – Zeca Baleiro e Jerry Espíndola – público de  45 mil 
Abr/08 –  Mart´nalia e Jucy Ibañez  
May/08  Zélia Duncan e  Olho de Gato – público de  25 mil
Jun/08 – Chico Cezar, Arnaldo Antunes e Carlos Colman – público de 10 mil 
Jul/08  – Nando Reis e  Geraldo Espíndola – público de 60 mil 
Ago/08 –  Zé Ramalho e Filho dos Livres – público de  70 mil 
Set/08  – Adriana Calcanhoto  e Marcelo Loureiro – público de  40 mil 
Out/08 – Jorge Vercillo e  Guilherme Rondon – público de  40 mil 
Nov/08  – Fafá de Belém e  Bêbados Habilidosos – público de 15 mil 
Mar/09 – Frejat e  Bando do Velho Jack – público de  65 mil 
Abr/09 –  Fernanda Takai e Agemaduomi – público de 20 mil 
Mai/09  – Paralamas do Sucesso e Velho do Rio – público de  75 mil
Jun/09 – Moraes Moreira e Lia Mayo – público de 15 mil
Jul/09 – Moinho – Nikola Krassik e Grass – público de 30 mil 
Ago/09  – Seu Jorge e  Balaio Jazz – público de  85 mil
Set/09  – Jorge Bem Jor e Simona – público de  20 mil
Out/09 –  Ney Matogrosso e Léo Verão e Daniel Freitas – público de 40 mil
Nov/09 – Elba Ramalho e  Zézinho do Forró – público de  30 mil
Mar/10 – Biquini Cavadão e Delay- público de 35 mil
Abr/10  – Lenine e Curimba – público de 30 mil
May/10 – Monobloco e  Sampri – público de 20 mil
Jun/10 – Gilberto Gil e Aldeia Black – público de 25 mil
Jul/10 – Leoni e Muchileiros – público de 40 mil 
Ago/10 – Lulu Santos e Mandioca Loca – público de 70 mil
Set/10  – Diogo Nogueira  e Gideão Dias – público de 20 mil

Com informações FCMS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>