Turismo de Bonito é exemplo para preservação da Amazônia

O turismo tem de ser visto como uma alternativa para o desenvolvimento sustentável da região amazônica. A questão foi tema de um encontro promovido ontem pela Agência de Desenvolvimento do Turismo da Macrorregião Norte (Adetur Amazônia), na Universidade Anhembi-Morumbi, em São Paulo.

Para Aristides Cury, coordenador da Adetur Amazônia, a população que vive na floresta pode ser aliada da conservação se o turismo se tornar algo rentável para os habitantes. Foi o que ocorreu em Bonito (MS), onde os guias de turismo adotam o papel de fiscais – denunciam e impedem a pesca em lugares proibidos, por exemplo.

O maior problema para alavancar o turismo na região amazônica é a falta de estrutura. Em muitas cidades faltam hotéis e voos. E os preços ainda são considerados muito altos. “A Região Norte recebeu em 2007 somente 2% do turismo nacional”, diz Cury.

Empresários e governos estão esperançosos de que a situação melhore pelo fato de a Amazônia estar entre as 28 finalistas do concurso “Sete Novas Maravilhas da Natureza”, criado pela Fundação New Seven Wonders.

Com informações O Estadão

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>