Uso do Método Silvipastoril na Fazenda Cabeceira do Prata, Jardim (MS)

A pastagem adequadamente arborizada consiste da combinação intencional de árvores, pastagens e gado numa mesma área e ao mesmo tempo, e manejados de forma integrada, com o objetivo de incrementar a produção por unidade de área. Tal forma de uso da terra constitui um sistema de produção: o sistema silvipastoril (SSP). Essa atividade além de melhorar a produtividade através do manejo integrado dos recursos naturais, possibilita a redução de processos erosivos, melhora a conservação de corpos d`água, aumento da captura e fixação do carbono, proporciona maior comodidade aos animais, aumento da biodiversidade, bem como da redução da pressão sobre as vegetações naturais remanescentes.

Os SSPs apresentam grande potencial de benefícios econômicos e ambientais para os produtores e para a sociedade. São sistemas multifuncionais, onde existe a possibilidade de intensificar a produção pelo manejo integrado dos recursos naturais evitando sua degradação, além de recuperar sua capacidade produtiva (EMBRAPA, 2008).

A integração e interação dos componentes pecuário, agrícola e florestal é de vital importância para o desenvolvimento sustentável. Todos de maneira a contemplar as questões pertinentes a mitigação de seus impactos no meio ambiente e permitindo a máxima biodiversidade possível e o uso conservacionista do solo (DA SILVA, 2006)

Reduzir o uso de insumos, conservar a natureza local e otimizar a produção através de práticas sustentáveis, são as principais metas a serem atingidas com a implantação do Sistema Silvipastoril na Fazenda Cabeceira do Prata, a qual iniciou o processo no mês de agosto de 2008. A intenção do presente trabalho é relatar a implantação do SSP em sua fase inicial na fazenda Cabeceira do Prata, onde está localizado o passeio de ecoturismo Recanto Ecológico Rio da Prata, identificando os pontos positivos e negativos da atividade.

O relatório está disponível na íntegra para download no ícone acima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *