ZEE: turismo movimenta cerca de R$ 170 milhões por ano no MS

Campo Grande (MS) – O governo do Estado realizou hoje (9), no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, uma reunião entre a equipe do Zoneamento Econômico-Ecológico (ZEE) e representantes do setor turístico de Mato Grosso do Sul.

Segundo o coordenador do ZEE no Estado, Sérgio Yonamine, a política estadual de turismo no Estado precisa ser discutida e concretizada. “O ZEE é uma ferramenta para mapear as necessidades do turismo no Estado” afirmou Sérgio. O coordenador do ZEE ressaltou que o Estado tem potencial turístico, principalmente na área ambiental, rural e de negócios.

Nilde Brun, presidente da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul (Fundtur), enfatizou a importância do turismo no Estado. “O setor turístico movimenta cerca de R$ 170 milhões por ano em Mato Grosso do Sul”, afirmou Nilde. O fluxo turístico em 2007, segundo a Fundtur, foi de 860 mil pessoas. O gasto médio diário foi de R$ 70,00 e a média de permanência no Estado foi de 2,8 dias.

Participaram da reunião a presidente da Fundtur, Nilde Brun, representantes do Comitê de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes (Concex), Universidades Federal e Estadual de Mato Grosso do Sul, Secretaria Municipal de Turismo (Campo Grande) e representantes da Associação Brasileira das Agências de Viagens (Abav), entre outros segmentos turísticos.

As reuniões setoriais têm por objetivo trocar e coletar informações que possam subsidiar a formulação do ZEE-MS, nesta primeira etapa, e de identificar, junto aos respectivos setores, representantes da sociedade civil e do governo para o acompanhamento contínuo dos trabalhos formulados sobre o ZEE.

O trabalho do ZEE-MS visa organizar, de forma vinculada, as decisões dos agentes públicos e privados quanto a planos, programas, projetos e atividades que, direta ou indiretamente, utilizem recursos naturais, assegurando a plena manutenção do capital e dos serviços ambientais dos ecossistemas.

Segundo a Comissão Coordenadora do ZEE-MS, esta primeira aproximação será baseada em dados secundários e na sistematização dos diversos estudos já realizados no Estado de Mato Grosso do Sul.

Fonte: MS Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>